Torá, Tabernáculo e Facebook (Ex. 37:4)

וַיִּקְרָא מֹשֶׁה אֶל-בְּצַלְאֵל וְאֶל-אָהֳלִיאָב וְאֶל כָּל-אִישׁ חֲכַם-לֵב אֲשֶׁר נָתַן יהוה חָכְמָה בְּלִבּוֹ–כֹּל אֲשֶׁר נְשָׂאוֹ לִבּוֹ לְקָרְבָה אֶל-הַמְּלָאכָה לַעֲשֹׂת אֹתָהּ

“E fez varais de madeira de acácia, e os cobriu de ouro.” (Shemot/Êxodo 37:4)

Por si só, o ouro é maleável demais para se sustentar numa estrutura maior como, por exemplo, um varal. Por dentro do ouro, geralmente há algo que lhe dê sustentação. Neste caso, a madeira de acácia. Se a Torá não tivesse descrito o interior dos varais, as gerações vindouras só veriam o ouro exterior. Nos tempos do Facebook, e dos celulares com câmera, a aparência externa nunca foi tão bela. Diante de tantos semblantes de perfeição, muitos se indagam se só eles têm problemas de trabalho, famílias complicadas, e decepções. Lembremo-nos da lição do varal do Santuário: O exterior belo muitas vezes se sustenta em uma estrutura que não nem tão bela, nem tão perfeita. É essa estrutura que precisa ser sólida, para sustentar o exterior. Da mesma forma, a Torá não foi feita para dar sustentação a uma aparência exterior de judaicidade, mas sim para transformar o interior, de forma a que possamos verdadeiramente reluzir perante o Criador.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Comentários

comments