Esforço e Sacrifício (Lv. 5:11)

וְאִם-לֹא תַשִּׂיג יָדוֹ לִשְׁתֵּי תֹרִים אוֹ לִשְׁנֵי בְנֵי-יוֹנָה וְהֵבִיא אֶת-קָרְבָּנוֹ אֲשֶׁר חָטָא עֲשִׂירִת הָאֵפָה סֹלֶת לְחַטָּאת לֹא-יָשִׂים עָלֶיהָ שֶׁמֶן וְלֹא-יִתֵּן עָלֶיהָ לְבֹנָה כִּי חַטָּאת הִוא

“Porém, se em sua mão não houver recurso para duas rolas, ou dois pombinhos, então aquele que pecou trará como oferta a décima parte de um efa de flor de farinha, para expiação do pecado; não deitará sobre ela azeite nem lhe porá em cima o incenso, porquanto é expiação do pecado;” (Wayiqra/Levítico 5:11)

Poucos compreendem que a questão da expiação do pecado não era o derramamento de sangue. Tanto que, se a família fosse pobre, em alguns casos, poderia oferecer farinha ao invés de animais, e farinha não sangra. Os animais tinham papel econômico importante, servindo de mantimento, vestimentas, e força de trabalho. Abdicar de um animal exigia grande compromisso com o arrependimento. Semelhantemente, quando transgredimos a Torah do Criador, devemos demonstrar não apenas sentimento de remorso, mas sim disposição em fazermos esforço para mudar, mesmo que isso signifique abdicar de coisas que nos favorecem.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Comentários

comments