Agindo como Faraó (Ex. 8:8)

וַיֵּצֵא מֹשֶׁה וְאַהֲרֹן מֵעִם פַּרְעֹה וַיִּצְעַק מֹשֶׁה אֶל-יהוה עַל-דְּבַר הַצְפַרְדְּעִים אֲשֶׁר-שָׂם לְפַרְעֹה

“E Faraó chamou a Moshé e a Aharon, e disse: Rogai a ADONAY que tire as rãs de mim e do meu povo; depois deixarei ir o povo, para que sacrifiquem a ADONAY.” (Shemot/Êxodo 8:8)

Não é comum que as pessoas se identifiquem com os personagens que são caracterizados negativamente pelas Escrituras. No entanto, é muito comum encontrar pessoas que agem exatamente como o Faraó. No momento da dificuldade, fazem inúmeras promessas ao Criador, tentando negociar por algo favorável. Porém, afastada a dificuldade, esquecem-se de seus compromissos anteriores, até que surja a próxima dificuldade. Observar o desfecho de Faraó nos ajuda a compreender o que o Eterno pensa a respeito de tal atitude. A fidelidade do justo não deve estar vinculada ao seu grau de sofrimento. Deve ser um ato contínuo, uma trajetória de vida, como no caso de Moshé (Moisés). O justo fiel será amparado pelo Eterno durante suas tribulações.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Comentários

comments