Arquivo da tag: vitória

Situações Improváveis (1 Sm. 22:2)

וַיִּתְקַבְּצוּ אֵלָיו כָּל-אִישׁ מָצוֹק וְכָל-אִישׁ אֲשֶׁר-לוֹ נֹשֶׁא וְכָל-אִישׁ מַר-נֶפֶשׁ וַיְהִי עֲלֵיהֶם לְשָׂר וַיִּהְיוּ עִמּוֹ כְּאַרְבַּע מֵאוֹת אִישׁ

“E ajuntou-se a ele todo o homem que se achava em aperto, e todo o homem endividado, e todo o homem de espírito desgostoso, e ele se fez capitão deles; e eram com ele uns quatrocentos homens.” (Shemu’el Alef/1 Samuel 22:2)

Observe bem como Dawid (Davi) compôs seu exército. Seus capitães não eram exímios guerreiros, mas sim algumas das pessoas mais improváveis, e sem treinamento. Ainda assim, o Eterno lhes concedeu vitória, de forma que se tornou evidente a ação da Sua destra. Semelhantemente, não devemos desistir quando nos encontramos diante de situações improváveis. Pois muitas vezes é a partir do improvável que o Eterno se manifesta, para nos dar experiências que indicam, sem sombra de dúvida, que Ele está atuante em nossas vidas. Confie nEle, e não perca o foco, pois muitas vezes a Sua ação é inesperada.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Dividindo Bênçãos (Dt. 26:11)

וְשָׂמַחְתָּ בְכָל-הַטּוֹב אֲשֶׁר נָתַן-לְךָ יהוה אֱלֹהֶיךָ–וּלְבֵיתֶךָ אַתָּה וְהַלֵּוִי וְהַגֵּר אֲשֶׁר בְּקִרְבֶּךָ

“E te alegrarás por todo o bem que ADONAY teu Elohim te tem dado a ti e à tua casa, tu e o levita, e o estrangeiro que está no meio de ti.” (Debharim/Deuteronômio 26:11)

O objetivo desta miswá (mandamento) é mais do que simplesmente repartir os bens com a classe sacerdotal e com os menos favorecidos. O objetivo era também compartilhar a alegria, de modo que o sucesso de uma pessoa pudesse ser também a causa de júbilo para os demais. Observa-se então que o Eterno não deseja que nossas vitórias sejam guardadas apenas para nós, mas sim que sejam compartilhadas, e que a nossa alegria possa também contagiar outras pessoas ao nosso redor. Claro, tudo pede moderação, e é preciso cautela quanto a não se expor demais ou parecer arrogante. Todavia, partilhar aquilo que o Eterno fez por nós é muito importante, de modo a fortalecer aqueles que estão ao redor, encorajando-os a também entregarem seus caminhos ao Criador.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Força na Fraqueza (Ob. 1:2)

הִנֵּה קָטֹן נְתַתִּיךָ בַּגּוֹיִם בָּזוּי אַתָּה מְאֹד

“Eis que te fiz pequeno entre as nações; tu és muito desprezado.” (`Obhadyá/Obadias 1:2)

Entregar uma missão nacional a um povo minúsculo e outrora inexpressivo não foi obra do acaso. Se Israel fosse uma nação abastada e poderosa, quem atribuiria ao Eterno os seus grandes feitos? Ele desejava tornar claro e conhecido o Seu Nome entre as nações, através de sua obra assombrosa no cotidiano desse povo tão simples. Semelhantemente, é comum que o Eterno se manifeste em nossas vidas justamente através de nossas fraquezas, ou naquilo onde é absolutamente improvável, haja vista que é então que Seu Nome se faz perceber com maior clareza. Não veja suas dificuldades ou fraquezas como problemas, mas sim como oportunidades para que o amor do Eterno se revele através de Ti.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Tempos de Angústia e Vitória (1 Sm. 16:13)

וַיִּקַּח שְׁמוּאֵל אֶת-קֶרֶן הַשֶּׁמֶן וַיִּמְשַׁח אֹתוֹ בְּקֶרֶב אֶחָיו וַתִּצְלַח רוּחַ-יהוה אֶל-דָּוִד מֵהַיּוֹם הַהוּא וָמָעְלָה וַיָּקָם שְׁמוּאֵל וַיֵּלֶךְ הָרָמָתָה

“Então Shemu’el tomou o chifre do azeite, e ungiu-o no meio de seus irmãos; e desde aquele dia em diante o sopro de ADONAY se apoderou de Dawid; então Shemu’el se levantou, e voltou a Ramá.” (Shemu’el Alef/1 Samuel 16:13)

Dawid (Davi) havia sido chamado para uma missão muito especial: ser rei sobre Israel. No entanto, ao invés de sua vida melhorar, piorou significativamente. Logo Dawid (Davi) passou de uma vida tranquila diante dos rebanhos do seu pai para alguém que viu guerra e morte de perto, e que se tornaria um fugitivo diante de Sha’ul (Saul). Há um preço a ser pago quando se é escolhido para uma missão especial. Não era intenção do Eterno maltratar Dawid (Davi), mas sim depurá-lo para que pudesse se tornar o rei forte que Israel precisaria. Da mesma forma, muitas adversidades em nossas vidas vêm para nos fortalecer, e permitir que desenvolvamos as habilidades que o Eterno necessita para que, quando venha o tempo da abundância, estejamos muito mais capacitados para empregar os recursos que Ele colocará em nossas mãos. Até lá, a melhor coisa a fazer é confiar nEle, e se perguntar: Quais habilidades preciso desenvolver, e que serão úteis mais adiante? Se estivermos atentos aos sinais, seremos vitoriosos nesse objetivo, como Dawid (Davi) o foi.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Sinal e Ansiedade (Is. 7:16)

כִּי בְּטֶרֶם יֵדַע הַנַּעַר מָאֹס בָּרָע–וּבָחֹר בַּטּוֹב תֵּעָזֵב הָאֲדָמָה אֲשֶׁר אַתָּה קָץ מִפְּנֵי שְׁנֵי מְלָכֶיהָ

“Na verdade, antes que este menino saiba rejeitar o mal e escolher o bem, a terra, de que te enfadas, será desamparada dos seus dois reis.” (Yeshayahu/Isaías 7:16)

A profecia da jovem que iria conceber o menino, chamado Imanu’el, revela que antes do menino atingir maturidade, o reino de Yehudá (Judá) seria liberto dos reis da Síria e de Efrayim. Mesmo recebendo um sinal positivo, o rei Ahaz (Acaz) ainda teria que aguardar anos, até que o menino crescesse, e a guerra cessasse! Mesmo tendo um sinal positivo do Eterno, frequentemente nos é doloroso aguardar os desdobramentos, e certamente motivo de muita ansiedade. Para ajudar a aliviar tal ansiedade, nossos sábios da antiguidade nos deram a receita: Recordar dos feitos do Eterno, tanto em nossas vidas quanto nas vidas de nossos pais. Lembrar de suas ações renova as nossas esperanças, e nos dá forças para que possamos seguir esperando, até atingirmos a vitória.

© 5775 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Alegria pelo Feito (Ex. 40:2)

בְּיוֹם-הַחֹדֶשׁ הָרִאשׁוֹן בְּאֶחָד לַחֹדֶשׁ תָּקִים אֶת-מִשְׁכַּן אֹהֶל מוֹעֵד

“No primeiro mês, no primeiro dia do mês, levantarás o tabernáculo da tenda da congregação.” (Shemot/Êxodo 40:2)

O clima era de grande euforia. Depois de muito preparo cuidadoso, e de confeccionar cada elemento cuidadosamente segundo a instrução do Eterno, o Mishkan (Tabernáculo) finalmente seria erguido. Mas, era hora de colocar em ação aquilo que o Eterno havia ensinado, sobre o funcionamento do Mishkan. Semelhantemente em nossas vidas, chegará o momento de ver a culminação de algo em que trabalhamos arduamente. Momentos em que percebemos que atingimos um patamar de realização. Quando isso ocorrer, podemos comemorar, mas sem nos esquecermos de que o Eterno sempre nos prepara para a próxima atividade, e que este é um caminho constante e contínuo, até a Redenção final.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

No Momento Certo (Especial Purim)

וַיֹּאמֶר הַמֶּלֶךְ לְהָמָן מַהֵר קַח אֶת-הַלְּבוּשׁ וְאֶת-הַסּוּס כַּאֲשֶׁר דִּבַּרְתָּ וַעֲשֵׂה-כֵן לְמָרְדֳּכַי הַיְּהוּדִי הַיּוֹשֵׁב בְּשַׁעַר הַמֶּלֶךְ אַל-תַּפֵּל דָּבָר מִכֹּל אֲשֶׁר דִּבַּרְתָּ
“Então disse o rei a Haman: Apressa-te, toma a veste e o cavalo, como disseste, e faze assim para com o judeu Mardoqueu, que está assentado à porta do rei; e coisa nenhuma omitas de tudo quanto disseste.” (Ester 6:10)

Mordekhai (Mardoqueu) havia feito uma obra notável, ao salvar a vida do rei. Contudo, ao invés de buscar glória por seu feito, Mordekhai humildemente se calou. No momento certo, contudo, o rei mandou buscá-lo, e até mesmo honrá-lo na frente de seu inimigo. Fazer o bem não é algo a ser realizado para que venha acompanhado de glória. Mas, aquele que pratica o bem com humildade e boa vontade será honrado pelo próprio Eterno, o Rei Glorioso, no momento certo.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Vitória (Especial Hanuká)

סוּס מוּכָן לְיוֹם מִלְחָמָה וְלַיהוה הַתְּשׁוּעָה

“Prepara-se o cavalo para o dia da batalha, porém de ADONAY vem a vitória.” (Mishlê/Provérbios 21:31)

O maior milagre de Hanuká não foi o óleo que não se esgotou durante oito dias, mas sim a vitória dos macabeus que, mesmo sendo um grupo pequeno e pouco expressivo diante do poderio militar dos selêucidas, conseguiu libertar Israel, contrariando todas as expectativas. Curiosamente, esse milagre de proporções épicas pouco é relatado, e quase nada se diz sobre o envolvimento do Eterno. Mas isso é proposital, pois a principal lição é: Os maiores milagres são aqueles nos quais o Eterno opera silenciosamente. Reflita sobre tudo o que ocorreu, desde a origem da Criação até aqui, e certamente você será capaz de perceber que a sua vida não é nada menos do que uma sucessão de milagres assombrosos, que os planos do Autor da vida sempre são vitoriosos.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Grandes Conquistas (Nm. 13:30)

וַיַּהַס כָּלֵב אֶת-הָעָם אֶל-מֹשֶׁה וַיֹּאמֶר עָלֹה נַעֲלֶה וְיָרַשְׁנוּ אֹתָהּ–כִּי-יָכוֹל נוּכַל לָהּ

“Então Calev, fazendo calar o povo perante Moshe, disse: Subamos animosamente, e apoderemo-nos dela; porque bem poderemos prevalecer contra ela.” (Bamidbar/Números 13:30)

Uma pessoa que vive nos caminhos do Eterno é capaz de ter uma vida de grandes proezas. Porém, isso não se faz sem confiança nEle. Calev (Calebe) sabia disso, e por isso animou o povo a subir para a terra da promessa. É importante nos cercarmos de pessoas como Calev, que nos animem, nos incentivem e nos encorajem a sermos ousados em nossa confiança no Eterno. Muitas vezes deixamos de alcançar bênçãos porque tememos deixar a nossa zona de conforto. Nessas horas, estar cercado de pessoas que confiam no poder do Eterno pode fazer toda a diferença, e nos levar a grandes conquistas.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Tristeza e Vitória (2 Sm. 19:3)

וַתְּהִי הַתְּשֻׁעָה בַּיּוֹם הַהוּא לְאֵבֶל–לְכָל-הָעָם כִּי-שָׁמַע הָעָם בַּיּוֹם הַהוּא לֵאמֹר נֶעֱצַב הַמֶּלֶךְ עַל-בְּנוֹ

“Então a vitória se tornou naquele mesmo dia em tristeza por todo o povo; porque naquele mesmo dia o povo ouvira dizer: Mui triste está o rei por causa de seu filho.” (Shemuel Bet/2 Samuel 19:3)

Mesmo tendo sido perseguido por Avshalom (Absalão), Dawid (Davi) não deixou de sentir um grande tristeza quando de sua morte. A vitória mal poderia ser comemorada, dados os desdobramentos. Frequentemente, é assim que nos sentimos, mesmo quando recebemos um livramento. Perguntamo-nos: A que preço? Sentir-se abatido é humano, mas Dawid não deixou de confiar no Eterno. Quando parece que até as vitórias são amargas, essa é a hora de nos prostrarmos aos Seus pés, e confiarmos na Sua ação.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.