Arquivo da tag: sustento

A Angústia do Deserto (Ex. 17:2)

וַיָּרֶב הָעָם עִם-מֹשֶׁה וַיֹּאמְרוּ תְּנוּ-לָנוּ מַיִם וְנִשְׁתֶּה וַיֹּאמֶר לָהֶם מֹשֶׁה מַה-תְּרִיבוּן עִמָּדִי מַה-תְּנַסּוּן אֶת-יהוה

“Então contendeu o povo com Moshé, e disse: Dá-nos água para beber. E Moshé lhes disse: Por que contendeis comigo? Por que tentais a ADONAY?” (Êxodo/Shemot 17:2)

Por que a Torá diz que o povo de Israel estava tentando o Eterno, se eles tão somente tinham sede. A resposta certamente está no fato de que o povo havia levado provisões de água. Afinal, sabiam que o itinerário era de alguns dias. Da mesma forma que, no capítulo anterior, reclamavam por não haver pão ou carne, mesmo tendo levado consigo massa, e até mesmo seus próprios rebanhos. A questão tão somente era a de que o povo, ao se defrontar com uma situação inédita de estar em um lugar sem recursos, temeu que eles pudessem se esgotar rapidamente, e por isso murmuraram, ao invés de confiar que o Eterno lhes daria provisão. Semelhantemente, muitas vezes o Eterno nos sustenta de forma inacreditável, não deixando faltar nada. Mas, ao olharmos para um deserto à nossa volta, tememos o dia de amanhã. E se os suprimentos se esgotarem? Antes de fazer essa pergunta, há outra mais importante: Quando foi que o Eterno te desamparou?

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

O Poder do Sustento (Gn. 48:3)

וַיֹּאמֶר יַעֲקֹב אֶל-יוֹסֵף אֵל שַׁדַּי נִרְאָה-אֵלַי בְּלוּז בְּאֶרֶץ כְּנָעַן וַיְבָרֶךְ אֹתִי

“E Ya`aqob disse a Yossêf: O El Shaday me apareceu em Luz, na terra de Kena`an, e me abençoou.” (Bereshit/Gênesis 48:3)

A frase de Ya`aqob (Jacó) é impactante. Para se referir ao Eterno, ele utiliza o termo El Shaday (אל שדי), que no contexto da época estaria associado ao sustento e à provisão. Esse uso não é por acaso. No verso 21, ele diria a Yossêf (José) que o Eterno o faria voltar à terra de Kena`an (Canaã). O Egito era uma terra extremamente fértil, e devido ao Nilo, tinha muita abundância. Não era assim com Kena`an, que dependia quase que exclusivamente do envio das chuvas. Ao falar sobre El Shaday, Ya`aqob está dizendo a seu filho: “Não tenha medo de sair de uma situação confortável, e buscar a promessa do Criador.” Por mais confortável que o Egito fosse, significaria o fim da nação de Israel através da assimilação ou, pior, da escravidão. Assim também é conosco: Há momentos em que o Eterno nos incita a saírmos de nossa zona de conforto, porque Ele deseja nos conduzir a um lugar melhor, onde derramará Suas bênçãos sobre nossas cabeças. É importante termos coragem para dizer: Nosso sustento vem dEle, e não das circunstâncias. Quando fazemos isso, Ele nos provê mais do que o sustento: Ele nos dá um relacionamento com Ele como nunca antes tivemos.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Dignidade (Lv. 25:13)

בִּשְׁנַת הַיּוֹבֵל הַזֹּאת תָּשֻׁבוּ אִישׁ אֶל-אֲחֻזָּתוֹ

“Neste ano do Yovel tornareis cada um à sua possessão.” (Wayiqra/Levítico 25:13)

A justiça social é um dos pontos fortes da revelação da Torah. Nenhuma teoria política até hoje foi capaz de superar os valores revelados no Sinai nesse quesito. Aqui se vê mais um deles: A cada Yovel (jubileu), a terra retornava às famílias de origem, e todos ficavam em situação de igualdade. Alinhar-se com a Torah passa também por lutar pela igualdade. Mas, antes de tudo, devemos convencer a nós mesmos de que temos direito a uma vida digna, e ao sustento, simplesmente por servirmos a Ele, pois assim determinou o Eterno que se fizesse em Israel.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.