Arquivo da tag: redenção

Como o Eterno vai olhar pra mim? (Sl. 103:10)

לֹא כַחֲטָאֵינוּ עָשָׂה לָנוּ וְלֹא כַעֲו‍ֹנֹתֵינוּ גָּמַל עָלֵינוּ

“Não nos tratou segundo os nossos pecados, nem nos recompensou segundo as nossas iniquidades.” (Tehilim/Salmos 103:10)

Muitas pessoas estão habituadas a achar que o Eterno olha para elas e vê o pecado. Se isso fosse verdade, teríamos que supor que o Eterno não é capaz de ver além de certo ponto. Na realidade, o Eterno vê o todo. Ele vê suas falhas, mas também vê as dificuldades que você tem mesmo quando tenta acertar. E vê, acima de tudo, o seu potencial de desenvolvimento. É importante deixar de lado a vergonha de se apresentar diante dEle e, ao invés disso, buscar a resposta dEle à seguinte pergunta: Como posso melhorar?

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Redenção e Coragem (Ed. 6:19)

גַּם טוֹבֹתָיו הָיוּ אֹמְרִים לְפָנַי וּדְבָרַי הָיוּ מוֹצִיאִים לוֹ אִגְּרוֹת שָׁלַח טוֹבִיָּה לְיָרְאֵנִי

“E os filhos do cativeiro celebraram o PessaH no dia catorze do primeiro mês.” (`Ezra/Esdras 6:19)

A alegria em Jerusalém era enorme. O povo judeu havia sido remido do cativeiro babilônio, e celebraria o seu primeiro PessaH (Páscoa) após o exílio. Pode-se observar a mesma alegria nos olhos dos descendentes dos judeus da Inquisição, quando celebram o PessaH após gerações de afastamento de suas origens. PessaH é uma ocasião muito propícia para tamanha alegria, pois é justamente a comemoração da redenção. Uma festa com uma importante mensagem: O Eterno nunca nos abandonará. Que essa mensagem possa estar nos corações de todos aqueles que, como os pioneiros após o exílio, tanto egípcio quanto babilônio, encararam a árdua missão de restaurar o que havia sido destruído. Que a geração da redenção dos descendentes da Inquisição possa encontrar a mesma coragem, com alegria e determinação.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Permitida a reprodução se os créditos forem mantidos.

Coragem e Redenção (Ex. 2:3)

וְלֹא-יָכְלָה עוֹד הַצְּפִינוֹ וַתִּקַּח-לוֹ תֵּבַת גֹּמֶא וַתַּחְמְרָה בַחֵמָר וּבַזָּפֶת וַתָּשֶׂם בָּהּ אֶת-הַיֶּלֶד וַתָּשֶׂם בַּסּוּף עַל-שְׂפַת הַיְאֹר

“Não podendo, porém, mais escondê-lo, tomou uma arca de juncos, e a revestiu com barro e betume; e, pondo nela o menino, a pôs nos juncos à margem do rio.” (Shemot/Êxodo 2:3)

O ato da mãe de Moshe (Moisés) foi desesperado. Sem ter mais o que fazer por seu filho, precisou lidar com a dor de deixá-lo às margens do rio. Sem saber se voltaria a vê-lo, e sem saber o que o destino reservaria ao menino. Mas, apesar de desesperado, foi um ato de muita coragem. E foi justamente a partir desse ato que se iniciou a redenção do povo de Israel. Imagine se a mãe de Moshe tivesse se recusado a agir, e tão somente orado. Às vezes, em meio a dificuldades, nós sabemos que precisamos tomar atitudes até desesperadoras. É difícil aceitar que precisamos tomar um determinado curso de ação, por parecer doloroso demais. Porém, se sabemos em nosso íntimo qual é a coisa certa a fazer, não devemos adiar. Pois por mais dolorosa, essa pode ser a ação através da qual o Eterno te trará a redenção de suas dificuldades.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Tempo de Resgate (Is. 59:20)

וּבָא לְצִיּוֹן גּוֹאֵל וּלְשָׁבֵי פֶשַׁע בְּיַעֲקֹב–נְאֻם יהוה

“E virá um resgatador a Siyon e aos que em Ya’aqov se voltarem da transgressão, diz YHWH.” (Yeshayahu/Isaías 59:20)

Mesmo em meio às profecias sobre o exílio, o Eterno promete que haveria um resgatador. Ele havia de levantar alguém que seria responsável por fazer o povo retornar, e cujo cumprimento pode ser visto nos livros de ‘Ezra e NeHemyah (Esdras e Neemias). Porém, esse resgate estava condicionado ao povo deixar de lado a transgressão, e buscar a face do Criador. Semelhantemente, muitos oram incessantemente pedindo ao Criador que os liberte das adversidades. Contudo, é necessário que qualquer pedido de misericórdia seja também acompanhado com atitudes de retidão. Aquele que anda em retidão e aquele que se arrependeu de seus pecados, esses, ambos, serão resgatados. Aquele que persiste em suas transgressões precisará de mais tempo para que a lição seja assimilado.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

A Terra da Promessa (1 Cr. 5:25)

וַיִּמְעֲלוּ בֵּאלֹהֵי אֲבֹתֵיהֶם וַיִּזְנוּ אַחֲרֵי אֱלֹהֵי עַמֵּי-הָאָרֶץ אֲשֶׁר-הִשְׁמִיד אֱלֹהִים מִפְּנֵיהֶם

“Porém transgrediram contra o Elohim de seus pais; e se prostituíram, seguindo os deuses dos povos da terra, os quais Elohim destruíra de diante deles.” (Divrê haYamim Alef/1 Crônicas 5:25)

Permanecer na terra da promessa jamais foi um direito inalienável do nosso povo. A permanência sempre esteve condicionada a nos submetermos ao Criador, e deixarmos de lado os deuses da terra. Se desejamos residir na terra da promessa, devemos primeiramente nos fazermos dignos de tal coisa, ao submetermos cada área de nossas vidas ao Criador, eliminando toda e qualquer coisa que ocupe o lugar da Torah. Assim, estarmos definitivamente acelerando o processo da redenção.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

A Redenção Final (Nm. 19:2)

את חֻקַּת הַתּוֹרָה אֲשֶׁר-צִוָּה יהוה לֵאמֹר: דַּבֵּר אֶל-בְּנֵי יִשְׂרָאֵל וְיִקְחוּ אֵלֶיךָ פָרָה אֲדֻמָּה תְּמִימָה אֲשֶׁר אֵין-בָּהּ מוּם אֲשֶׁר לֹא-עָלָה עָלֶיהָ עֹל

“Este é o estatuto da Torah, que YHWH ordenou, dizendo: Dize aos filhos de Israel que te tragam uma novilha ruiva, que não tenha defeito, e sobre a qual não tenha sido posto jugo.” (Bamidbar/Números 19:2)

Vivemos em tempos assombrosos. A cada dia, temos notícias de mais um passo dado na direção da Gueulah (Redenção). Um deles é o ressurgimento da novilha ruiva, que foi noticiado por esses dias. Observa-se que o cronograma do Criador se aproxima do fim. Um passo de cada vez. Isso deve ser também um alerta para que coloquemos nossas vidas em ordem. Mesmo que seja um passo de cada vez. Não sabemos qual será a geração definitiva da Gueulah (Redenção), mas cada geração deve estar pronta, para que possamos responder ao chamado do Criador quando ele ocorrer.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Prosélitos e a Redenção (Is. 14:1)

כִּי יְרַחֵם יהוה אֶת-יַעֲקֹב וּבָחַר עוֹד בְּיִשְׂרָאֵל וְהִנִּיחָם עַל-אַדְמָתָם וְנִלְוָה הַגֵּר עֲלֵיהֶם וְנִסְפְּחוּ עַל-בֵּית יַעֲקֹב

“Porque YHWH se compadecerá de Ya’aqov, e ainda escolherá a Israel e os porá na sua própria terra; e ajuntar-se-ão com eles os prosélitos, e se achegarão à casa de Ya’aqov.” (Yeshayahu/Isaías 14:1)

Contrariamente ao mito popular, desde a Torah, passando pelos profetas, escritos históricos e os escritos da halakha, somos instruídos de que o prosélito (guer) que decide viver em meio ao povo de Israel deve ser acolhido e honrado. Em todas as profecias sobre a Gueulah (Redenção), o guer (prosélito) está lá, de modo que não haverá Gueulah (Redenção) enquanto Israel não aprender a tratar bem o prosélito, visto que não há Gueulah (Redenção) enquanto não atentarmos para as palavras da Torah, internalizando-as em nossos corações.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Proximidade (Especial Selichot)

“Apaguei as tuas transgressões como a névoa, e os teus pecados como a nuvem; torna-te para Mim, porque Eu te remi.” (Yeshayahu/Isaías 44:22)

A maior razão pela qual o Eterno apaga nossas transgressões é porque Ele nos ama, e não quer que estejamos afastados dEle. Todas as vezes que escolhemos andar por caminhos tortuosos, Ele sofre. Ele sofre e pranteia, porque Seus filhos estão longe. Não há transgressão que seja maior do que o desejo dEle de estar novamente perto do Seu povo.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Desgraça e Redenção (Ez. 6:9)

“Então os que dentre vós escaparem se lembrarão de Mim entre as nações para onde forem levados em cativeiro, quando eu lhes tiver quebrantado o coração corrompido, que se desviou de mim, e cegado os seus olhos, que se vão corrompendo após os seus ídolos; e terão nojo de si mesmos, por causa das maldades que fizeram em todas as suas abominações.” (Yechezkel/Ezequiel 6:9)

O maior adversário do povo judeu em toda a história não foi Hitler. Sua maior desgraça não foram nem a Inquisição, nem as Cruzadas. Seu principal algoz da atualidade não são os filhos de Ishmael. Apesar do fato de que nenhum dos acima está isento de responsabilidade por seus crimes, a maior desgraça que assolou não apenas o povo de Israel como a humanidade é a idolatria. A idolatria significa a ruptura total e completa com o Criador dos céus e a terra, num ato de rebeldia onde a criatura se assume sozinha. E, como tal, é relegada à própria sorte. Só seremos capazes de apressar o tempo da Gueulah (Redenção) se formos ferrenhos opositores da idolatria, e se fizermos a nossa parte para trazer ao mundo a revelação do Criador dos céus e da terra.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

No Tempo Certo (Is. 40:31)

“Mas os que esperam em YHWH renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão.” (Yeshayahu/Isaías 40:31)

Muito tirado de contexto e usado como chavão, esse versículo na realidade fala da fadiga pela qual passava o povo de Israel devido à demora por causa da redenção. Essa fadiga pode ser vista até hoje, quando Israel diz: Até quando, oh Eterno, seremos vítimas nas mãos das nações? Tenha bom ânimo, pois tudo isto foi previsto por Ele. Assim como Ele previu o tempo da angústia, Ele também preparou o momento da redenção. No tempo certo.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.