Arquivo da tag: proteção

Quando o Eterno Parece Ausente (Sl. 18:12)

יָשֶׁת חֹשֶׁךְ סִתְרוֹ סְבִיבוֹתָיו סֻכָּתוֹ; חֶשְׁכַת-מַיִם עָבֵי שְׁחָקִים

“Fez das trevas o seu lugar oculto; o pavilhão que o cercava era a escuridão das águas e as nuvens dos céus.” (Tehilim/Salmos 18:12)

É comum nos perguntarmos: Onde está o Eterno? Não devemos nos esquecer de que o Eterno se cerca da escuridão. Isso significa que Ele é a força que age de bastidores, controlando todas as circunstâncias de nossas vidas, e se certificando de que as lições necessárias chegam até nós para que possamos amadurecer. O Eterno é como um professor que de longe observa o aluno, deixando-o se esforçar (e até tropeçar) para que possa aprender, mas ao mesmo tempo se fazendo presente para apoiar o aluno. Os momentos que sentimos que Ele está ausente são, na realidade, grandes períodos de aprendizado, que Ele coloca adiante de nós para o amadurecimento, e para que desenvolvamos a capacidade de perceber que Ele está no comando de todas as coisas. Se você está passando por isso, saiba e entenda que há nisso um aprendizado, e que esse conhecimento se fará necessário em sua vida, seja agora ou no mundo vindouro.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Angústia e Proteção (Sl. 34:5)

דָּרַשְׁתִּי אֶת-יְהוָה וְעָנָנִי וּמִכָּל-מְגוּרוֹתַי הִצִּילָנִי

“Busquei a ADONAY, e Ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores.” (Tehilim/Salmos 34:5)

Quando somos crianças, temos por hábito confiar em nossos pais para todos os nossos temores. Crianças pequenas ao menor sinal de algo ruim correm para abraçar as pernas dos pais. Ao crescermos, os motivos dos temores aumentam exponencialmente, e já não sentimos mais que nossos pais possam nos proteger. A infância do ser humano não foi assim projetada por acaso. Devemos buscar emular esse comportamento, dessa vez nos direcionando ao Criador. Conte a Ele os seus temores, e permita que Ele seja o teu alívio em momentos de angústia.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Por Onde Andares (Especial Sukot)

הֲלוֹא צִוִּיתִיךָ חֲזַק וֶאֱמָץ אַל-תַּעֲרֹץ וְאַל-תֵּחָת כִּי עִמְּךָ יהוה אֱלֹהֶיךָ בְּכֹל אֲשֶׁר תֵּלֵךְ

“Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não te atemorizes, nem te espantes; porque ADONAY teu Elohim está contigo, por onde quer que andares.” (Yehoshua`/Josué 1:9)

O versículo acima ilustra uma das mais importantes, porém mais esquecidas, mensagens de Sukot. Por que recordar que nossos pais vagaram pelo deserto em habitações frágeis? Para recordar justamente o acima. Tendemos a associar o cuidado do Eterno com estar numa situação estável e confortável. Porém, o Eterno deseja nos ensinar que Ele está conosco a todo tempo. Tanto nos momentos bons quanto nos momentos em que a vida parece nos arrastar por um deserto, em habitações frágeis. A todo tempo, e onde quer que andamos, Ele está conosco. Esta lição deve ser levada para além da festividade de Sukot, e jamais devemos nos esquecer de que Ele cuidará de nós.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Cuidado e Proteção (Dt. 17:3)

וַיֵּלֶךְ וַיַּעֲבֹד אֱלֹהִים אֲחֵרִים וַיִּשְׁתַּחוּ לָהֶם וְלַשֶּׁמֶשׁ אוֹ לַיָּרֵחַ אוֹ לְכָל-צְבָא הַשָּׁמַיִם–אֲשֶׁר לֹא-צִוִּיתִי

“Que se for, e servir a outros deuses, e se encurvar a eles ou ao sol, ou à lua, ou a todo o exército do céu, o que eu não ordenei,” (Debharim/Deuteronômio 17:3)

Por que povos primitivos serviam ao sol, à lua e a outros astros? Por observarem que pelo movimento do sol, da lua e das estrelas, as estações mudavam, e isso tinha impacto dramático sobre suas vidas. Há uma tendência natural do ser humano de endeusar aquilo que tem influência sobre si. Se hoje vemos de como primitiva a ideia de que sol, lua e estrelas sejam deuses, não é incomum, contudo, pensar que nossas empresas, ou o governo, ou até mesmo pessoas tenham grande poder sobre nossos destinos. Compreender que nossa sorte está nas mãos do Eterno, o Criador dos céus e da terra, não liberta apenas da idolatria, mas também dos nossos medos e angústias quanto ao que irá nos acontecer. Conhecer o Eterno nos traz também uma melhor dimensão do Seu cuidado.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Proteção e Vitória (Lv. 26:8)

וְרָדְפוּ מִכֶּם חֲמִשָּׁה מֵאָה וּמֵאָה מִכֶּם רְבָבָה יִרְדֹּפוּ וְנָפְלוּ אֹיְבֵיכֶם לִפְנֵיכֶם לֶחָרֶב

“Cinco de vós perseguirão a um cento deles, e cem de vós perseguirão a dez mil; e os vossos inimigos cairão à espada diante de vós.” (Wayiqrá/Levítico 26:8)

Ao contrário do que muitos pensam, esse versículo não se refere a disputas entre pessoas no trabalho, ou na vizinhança, mas sim à guerra, literalmente falando. É uma promessa de proteger o povo de Israel, mesmo nas circunstâncias mais improváveis. E é exatamente o que tem acontecido, apesar até mesmo da infidelidade de nosso povo. Fazer parte do povo de Israel é, literalmente, pertencer a um verdadeiro milagre, que se renova a todos os dias. Mas o milagre não se restringe a Israel. Está disponível a todos aqueles que aceitarem se sujeitar ao Criador, mesmo quando não forem perfeitos, pois Ele é longânimo e misericordioso.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Coluna de Nuvem e Fogo (Especial Dia do Holocausto)

לֹא-יָמִישׁ עַמּוּד הֶעָנָן יוֹמָם וְעַמּוּד הָאֵשׁ לָיְלָה–לִפְנֵי הָעָם

“Nunca tirou de diante do povo a coluna de nuvem, de dia, nem a coluna de fogo, de noite.” (Shemot/Êxodo 13:22)

O Eterno esteve com o povo de Israel durante toda a escravidão no Egito e travessia do deserto. No entanto, foi preciso atravessar o deserto. Da mesma maneira, o Eterno preservou Israel da aniquilação durante o holocausto, o que não impediu que o povo sofresse perseguição e destruição. Quando olhamos para o alto, observamos que tanto em nossos melhores momentos quanto em nossos piores, o Eterno sempre nos foi por coluna de nuvem, e coluna de fogo. Sempre ao nosso lado, mesmo quando parecia distante. Há coisas que jamais entenderemos em vida, mas permanece a nossa certeza de que Ele é por nós. Assim também é com todo aquele que busca viver em justiça perante Ele.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Amor e Zelo (Dt. 2:6)

וְאִם-לֹא תוֹרִישׁוּ אֶת יֹשְׁבֵי הָאָרֶץ מִפְּנֵיכֶם וְהָיָה אֲשֶׁר תּוֹתִירוּ מֵהֶם לְשִׂכִּים בְּעֵינֵיכֶם וְלִצְנִינִם בְּצִדֵּיכֶם וְצָרְרוּ אֶתְכֶם עַל-הָאָרֶץ אֲשֶׁר אַתֶּם יֹשְׁבִים בָּהּ

“Comprareis deles, por dinheiro, comida para comerdes; e também água para beber deles comprareis por dinheiro.” (Devarim/Deuteronômio 2:6)

A Torah especificamente ordena que o povo de Israel não deveria aceitar favores dos descendentes de ‘Essaw (Esaú), nem dever nada a eles. ‘Essaw e Ya’aqov (Jacó) eram irmãos, mas os descendentes de ‘Essaw não eram confiáveis. Essa recomendação específica é porque qualquer dívida para com eles custaria caro a Israel. Semelhantemente, é preciso ter cuidado com a quem pedimos ou devemos favores. Há quem ache que a fé se limita a amar o próximo. Todavia, frequentemente a Torah manda também nos protegermos do próximo, quando as intenções dele não são as melhores. Ser amoroso não significa deixar de ser zeloso.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Coletividade e Proteção (Nm. 32:6)

וַיֹּאמֶר מֹשֶׁה לִבְנֵי-גָד וְלִבְנֵי רְאוּבֵן הַאַחֵיכֶם יָבֹאוּ לַמִּלְחָמָה וְאַתֶּם תֵּשְׁבוּ פֹה

“Porém Moshe disse aos filhos de Gad e aos filhos de Reuven: Irão vossos irmãos à peleja, e ficareis vós aqui?” (Bamidbar/Números 32:6)

Este trecho da Parashá da semana tem sido muito usado (e com razão) para criticar a postura dos ultra-ortodoxos, que se recusam a servir no exército de Israel, mas que buscam proteção como qualquer pessoa em tempos de guerra. A Torah nos ensina uma preciosa lição: É fácil ser irmão e amigo de todas as pessoas em tempos bons. Porém, os verdadeiros laços são aqueles que se mantêm nas adversidades. Seja leal nos tempos adversos, e busque também a companhia daqueles que são leais a você nas mesmas condições, pois esses são os verdadeiros irmãos, e o espírito de coletividade ensinado pela Torah.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

A Segurança Israel (Is. 35:4)

אִמְרוּ לְנִמְהֲרֵי-לֵב חִזְקוּ אַל-תִּירָאוּ הִנֵּה אֱלֹהֵיכֶם נָקָם יָבוֹא–גְּמוּל אֱלֹהִים הוּא יָבוֹא וְיֹשַׁעֲכֶם

“Dizei aos turbados de coração: Sede fortes, não temais; eis que o vosso Elohim virá com vingança, com recompensa de Elohim; ele virá, e vos salvará.” (Yeshayahu/Isaías 35:4)

É profundamente doloroso para cada alma judia ver o sofrimento de Israel, e saber que estamos diante mais uma vez de uma possível guerra, enquanto o mundo novamente se volta contra os judeus. Não devemos nos abalar, mas antes precisamos ser fortes. Não confiando em estados, ou políticos, mas sim no Criador dos céus e da terra. O Guarda de Israel irá resgatar e redimir Israel, mas de uma forma que ficará muito claro para todos a Sua ação e intervenção. Esse é o seu plano desde os primórdios, e por isso o justo não deve se abalar, mas tão somente confiar nEle.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Gratidão e Livramento (Lv. 22:29)

וְכִי-תִזְבְּחוּ זֶבַח-תּוֹדָה לַיהוה–לִרְצֹנְכֶם תִּזְבָּחוּ

“E, quando oferecerdes sacrifícios de gratidão a YHWH, o oferecereis da vossa vontade.” (Wayiqra/Levítico 22:29)

Sacrifícios de gratidão (zevaH todah) eram um tipo específico de sacrifício voluntário, que era oferecido por gratidão pelo Eterno ter livrado alguém de perigo ou angústia. Mesmo assim, o Eterno afirma na Torah que tais sacrifícios eram oferecidos segundo a vontade da pessoa. Não podemos forçar, nem esperar, a gratidão. Gratidão forçada deixa de ser gratidão e passa a ser obrigação. Para cultivar a gratidão, é preciso termos em mente que não merecemos o favor do Eterno, e que mesmo assim Ele nos cerca do Seu mais profundo e mais sublime amor, e nos protege quando menos esperamos.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.