Arquivo da tag: misericórdia

Misericórdia x Favorecimento (Ex. 23:3)

וְדָל לֹא תֶהְדַּר בְּרִיבוֹ

“Nem ao pobre favorecerás na sua demanda.” (Shemot/Êxodo 23:3)

Ao mesmo tempo em que as Escrituras falam sobre a importância de uma sociedade justa, e do amor e da misericórdia para com os menos favorecidos, também afirma que não se deve, no âmbito da justiça, favorecer uma pessoa porque ela tem menos recursos. Afinal, a justiça deve ser igual para todos. Essa lição da Torá é muito preciosa, pois infelizmente muitos confundem misericórdia com favorecimento. Agir em amorosidade para com um alguém menos afortunado não pode servir de pretexto para que se favoreça tal pessoa quando se julga entre ela e outra mais afortunada. Esse erro é muito comum de ocorrer em família, com pais que favorecem um filho que nasceu enfermo. Ou em ambientes de trabalho, com chefes favorecendo funcionários mais humildes porque supostamente precisam mais. Todas essas coisas são uma perversão grave da imparcialidade exigida pelo Eterno para a aplicação da justiça. Há tempo e espaço para ser misericordioso, assim como há momento e lugar para ser justo. A misericórdia não deve perverter a justiça, nem a retidão ser sobrepujada pela compaixão..

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Fidelidade e Misericórdia (Dt. 7:9)

יָדַעְתָּ כִּי-יהוה אֱלֹהֶיךָ הוּא הָאֱלֹהִים הָאֵל הַנֶּאֱמָן–שֹׁמֵר הַבְּרִית וְהַחֶסֶד לְאֹהֲבָיו וּלְשֹׁמְרֵי מִצְו‍ֹתָו לְאֶלֶף דּוֹר

“Saberás, pois, que ADONAY teu Elohim, ele é Elohim, o Elohim fiel, que guarda a aliança e a misericórdia até mil gerações aos que o amam e guardam os seus mandamentos.” (Debharim/Deuteronômio 7:9)

Dois aspectos do Eterno se fazem importantes no relacionamento com os seus servos: Ele é fiel, e é misericordioso. Ser fiel significa que Ele cumprirá sempre a Sua parte em abençoar e proteger aqueles que O amam, e andam segundo a Sua instrução. E ser misericordioso significa que Ele perdoará as nossas falhas, por nossa falta de fidelidade. Isso mostra que amá-Lo e guardar os Seus mandamentos não significa nunca errar. Ele sabe que erraremos e tropeçaremos, e teremos as nossas dificuldades. Mas, significa que não devemos abandonar aquilo que nos norteia, a saber, o amor a Ele e o desejo de acertar. Quando nós somos leais a Ele, e buscamos viver como Ele espera, podemos experimentar não apenas a Sua fidelidade, mas também a Sua incomparável misericórdia.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Misericórdia e Possibilidade (Nm. 35:6)

וְאֵת הֶעָרִים אֲשֶׁר תִּתְּנוּ לַלְוִיִּם אֵת שֵׁשׁ-עָרֵי הַמִּקְלָט אֲשֶׁר תִּתְּנוּ לָנֻס שָׁמָּה הָרֹצֵחַ וַעֲלֵיהֶם תִּתְּנוּ אַרְבָּעִים וּשְׁתַּיִם עִיר

“Das cidades, pois, que dareis aos lewiyim, haverá seis cidades de refúgio, as quais dareis para que o homicida ali se acolha; e, além destas, lhes dareis quarenta e duas cidades.” (Bamidbar/Números 35:6)

A cidade dos lewiyim (levitas) era uma oportunidade para que até mesmo um homicida pudesse ter uma mudança de vida. A Torah nos ensina que o Eterno, em sua infinita misericórdia, oferece todas as oportunidades antes de exercer juízo. Assim também deve ser conosco. Antes de tomarmos medidas extremas, é preciso ter a certeza de que não há outra alternativa. Certamente há momentos em que a posição firme se faz necessária. Mas, cabe a reflexão: Será que realmente todas as possibilidades foram esgotadas?.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Cobrança e Bênção (Jó 41:3)

מִי הִקְדִּימַנִי וַאֲשַׁלֵּם תַּחַת כָּל-הַשָּׁמַיִם לִי-הוּא
“Quem primeiro Me deu, para que Eu haja de retribuir-lhe? Pois o que está debaixo de todos os céus é Meu.” (Iyov/Jó 41:3)

Antes de ser restituído e abençoado em tudo o que fazia, Iyov (Jó) precisou compreender que todas as coisas pertenciam ao Criador, e que Ele não é devedor de ninguém. Muitas vezes nos perguntamos por que o Eterno não nos abençoa em determinada área de nossas vidas. Essa é uma possível resposta. Enquanto cobrarmos algo do Eterno como se fôssemos merecedores, Ele se calará. Melhor é compreender que tudo o que temos é fruto de Sua infinita misericórdia, e não de nossos próprios méritos. O Pai amoroso cuida de seus filhos porque os ama, e não porque ele lhes é devedor.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Afastamento (Jr. 14:7)

אִם-עֲו‍ֹנֵינוּ עָנוּ בָנוּ יְהוָה עֲשֵׂה לְמַעַן שְׁמֶךָ כִּי-רַבּוּ מְשׁוּבֹתֵינוּ לְךָ חָטָאנוּ

“Posto que as nossas maldades testificam contra nós, ó YHWH, age por amor do teu nome; porque as nossas rebeldias se multiplicaram; contra ti pecamos.” (Yirmiyahu/Jeremias 14:7)

Há momentos em que nos sentimos tão transgressores e impuros, que temos dificuldade sequer de orar e pedir algo ao Eterno. Mesmo quando estamos em apuros. Essa era a situação em que o povo de Israel se encontrava. Naquele momento, o povo pede ao Eterno que aja não por mérito deles, mas por amor do Nome dEle, que era posto sobre o povo. Não se afaste do Eterno por se sentir indigno. Peça a Ele que, em Sua infinita misericórdia, te guie e te ilumine, e te traga para perto dEle. Ele não despreza um coração que O busca em sinceridade.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Infinita Bondade (Sl. 136:26)

הוֹדוּ לְאֵל הַשָּׁמָיִם: כִּי לְעוֹלָם חַסְדּוֹ
“Louvai ao El dos céus; porque a sua graça dura para sempre.” (Tehilim/Salmos 136:26)

É curioso como um salmo que se ocupa de narrar os feitos do Criador encerre cada frase com: porque a sua graça dura para sempre. Nenhum dos atos do Criador para conosco, desde os tempos da Criação, ocorrem por mérito nosso, e sim por Sua infinita bondade. Mesmo quando Israel O desprezou, Ele foi misericordioso para conosco. E se Ele fez prodígios quando dEle merecíamos a rejeição, imagine as maravilhas que veremos quando verdadeiramente andarmos na Sua Torah. Façamos a nossa parte, por amor a Ele, e Ele retribuirá nos capacitando a sermos luz para as nações.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Olhar Completo (1 Rs. 3:3)

וַיֶּאֱהַב שְׁלֹמֹה אֶת-יְהוָה לָלֶכֶת בְּחֻקּוֹת דָּוִד אָבִיו: רַק בַּבָּמוֹת–הוּא מְזַבֵּחַ וּמַקְטִיר

“E Shelomo amava a YHWH, andando nos estatutos de Dawid seu pai; porém nos altos sacrificava, e queimava incenso.” (Melakhim Alef/1 Reis 3:3)

Shelomo (Salomão) amava ao Eterno, e procurava obedecê-Lo. Porém, não era perfeito em seus caminhos, e tinha uma prática contrária à Torah. Ainda assim, o Eterno apareceu a ele e o contemplou com um pedido. Ao invés de olhar para as falhas de Shelomo (Salomão), o Eterno olhava para as suas virtudes, que eram maiores do que suas transgressões. Assim é também conosco. Não pense que o Eterno deixa de olhar para nós por causa de nossas falhas. Ele olha o conjunto, e se somos fiéis a Ele, e se nos esforçamos em seguí-Lo, Ele perdoará as nossas imperfeições, e agirá para conosco com amor e misericórdia.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Misericórdia (Sl. 106:4)

זָכְרֵנִי יְהוָה בִּרְצוֹן עַמֶּךָ; פָּקְדֵנִי בִּישׁוּעָתֶךָ
“Lembra-te de mim, YHWH, segundo a tua boa vontade para com o teu povo; visita-me com a tua salvação.” (Tehilim/Salmos 106:4)

Muitas pessoas, em seus momentos de angústia, indagam se são dignas ou merecedoras da misericórdia do Eterno. Se somos dignos, então não é um ato de misericórdia. A misericórdia do Eterno significa que o perdão e o livramento estão próximos daqueles que por Ele clamam. Como um Pai amoroso, o Eterno está sempre disposto a nos perdoar, e frequentemente desejoso de agir em nossas vidas nos trazendo livramento. Às vezes, é preciso apenas convidá-Lo. Devemos buscar a retidão e a justiça, mas a nossa imperfeição e as nossas transgressões não devem ser impeditivos para buscarmos dEle o perdão, e a Sua grande misericórdia.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Misericórdia (Gn. 18:32)

וַיֹּאמֶר אַל-נָא יִחַר לַאדֹנָי, וַאֲדַבְּרָה אַךְ-הַפַּעַם–אוּלַי יִמָּצְאוּן שָׁם, עֲשָׂרָה; וַיֹּאמֶר לֹא אַשְׁחִית, בַּעֲבוּר הָעֲשָׂרָה

“Disse mais: Ora, não se ire YHWH, que ainda só mais esta vez falo: Se porventura se acharem ali dez? E disse: Não a destruirei por amor dos dez.” (Bereshit/Gênesis 18:32)

Frequentemente no Tanakh, o Eterno tem misericórdia do ímpio, por amor do justo. Como no exemplo do diálogo acima. Se em Sedom houvesse dez justos, o Eterno teria poupado a cidade. Muitas vezes, não compreendemos porque o Eterno desperta uma pessoa, em meio a uma família inteira. Se isso ocorre com você, não se entristeça, pois pode ser que por amor de ti, o Eterno, o Senhor do Perdão, tenha misericórdia daqueles que contigo estão.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Compaixão (Especial Selichot)

“Se tu, Yah, marcasses as iniquidades, Adonai, quem resistiria?” (Tehilim/Salmos 130:3)

O salmista estava profundamente angustiado. Seus pecados eram tão grandes que ele se descrevia como clamando das profundezas. Ainda assim, o salmista é confortado pelo fato de que o Eterno é longânimo e misericordioso. Não existe pecado para o qual não haja perdão. Se você se arrepender hoje, com sinceridade, das suas transgressões, o Eterno não entrará em juízo com você. Corrija sua vida, e as suas transgressões serão automaticamente perdoadas. Porque não há nada maior do que o amor e a misericórdia do Elohim de Israel.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.