Arquivo da tag: milagre

Esforço e Revelação (Dt. 10:1)

בָּעֵת הַהִוא אָמַר יהוה אֵלַי פְּסָל-לְךָ שְׁנֵי-לוּחֹת אֲבָנִים כָּרִאשֹׁנִים וַעֲלֵה אֵלַי הָהָרָה וְעָשִׂיתָ לְּךָ אֲרוֹן עֵץ

“Naquele mesmo tempo me disse ADONAY: Alisa duas tábuas de pedra, como as primeiras, e sobe a mim ao monte, e faze-te uma arca de madeira.” (Debharim/Deuteronômio 10:1)

Por que o Eterno pede a Moshé (Moisés) para alisar duas tábuas de pedra, de forma que o Eterno escrevesse os 10 Ditos novamente? Se o Eterno iria escrever, por que Ele próprio não providenciou as pedras, já prontas? A resposta pode estar na maneira como Ele deseja se relacionar conosco. Muita gente se decepciona, pois espera que o Eterno faça tudo: que Ele se revele, que Ele diga, que Ele proporcione experiências. Porém, o relacionamento que Ele deseja conosco é bem mais maduro do que isso: Ele só se revela, quando nós nos esforçamos para conhecê-Lo. Ele escolheu o ser humano para ser agente da Sua vontade sobre a terra, e não um expectador passivo maravilhado diante dEle. O Eterno realiza milagres diariamente, mas escolhe que nós sejamos participantes desse processo.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Proteção e Vitória (Lv. 26:8)

וְרָדְפוּ מִכֶּם חֲמִשָּׁה מֵאָה וּמֵאָה מִכֶּם רְבָבָה יִרְדֹּפוּ וְנָפְלוּ אֹיְבֵיכֶם לִפְנֵיכֶם לֶחָרֶב

“Cinco de vós perseguirão a um cento deles, e cem de vós perseguirão a dez mil; e os vossos inimigos cairão à espada diante de vós.” (Wayiqrá/Levítico 26:8)

Ao contrário do que muitos pensam, esse versículo não se refere a disputas entre pessoas no trabalho, ou na vizinhança, mas sim à guerra, literalmente falando. É uma promessa de proteger o povo de Israel, mesmo nas circunstâncias mais improváveis. E é exatamente o que tem acontecido, apesar até mesmo da infidelidade de nosso povo. Fazer parte do povo de Israel é, literalmente, pertencer a um verdadeiro milagre, que se renova a todos os dias. Mas o milagre não se restringe a Israel. Está disponível a todos aqueles que aceitarem se sujeitar ao Criador, mesmo quando não forem perfeitos, pois Ele é longânimo e misericordioso.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Milagres Reproduzidos (Ex. 7:22)

וַיַּעֲשׂוּ-כֵן חַרְטֻמֵּי מִצְרַיִם בְּלָטֵיהֶם וַיֶּחֱזַק לֵב-פַּרְעֹה וְלֹא-שָׁמַע אֲלֵהֶם כַּאֲשֶׁר דִּבֶּר יהוה

“Porém os magos do Egito também fizeram o mesmo com os seus encantamentos; de modo que o coração de Faraó se endureceu, e não os ouviu, como ADONAY tinha dito.” (Shemot/Êxodo 7:22)

Muitos se indagam: Se o Eterno desejava que o faraó libertasse o povo, por que permitiu que os magos do Egito conseguissem reproduzir alguns dos milagres, até certo ponto? Uma possível razão pode estar na lição de que é, até certo ponto, possível se iludir em sua espiritualidade. Se os magos do Egito não tivessem tido êxito parcial, faraó poderia ser tentado a achar que o problema estava na falta de capacidade dos magos, ao invés de na superação do Eterno sobre os deuses do Egito. Muitas pessoas, ao se depararem com suas frustrações espirituais, buscam outros magos que lhes realizem prodígios. Mesmo quando esses magos são chamados por outros nomes. Frequentemente, contudo, é preciso se indagar se o problema não está na jornada espiritual equivocada. Pois quando o Eterno age, não restam dúvidas de seus atos.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Vitória (Especial Hanuká)

סוּס מוּכָן לְיוֹם מִלְחָמָה וְלַיהוה הַתְּשׁוּעָה

“Prepara-se o cavalo para o dia da batalha, porém de ADONAY vem a vitória.” (Mishlê/Provérbios 21:31)

O maior milagre de Hanuká não foi o óleo que não se esgotou durante oito dias, mas sim a vitória dos macabeus que, mesmo sendo um grupo pequeno e pouco expressivo diante do poderio militar dos selêucidas, conseguiu libertar Israel, contrariando todas as expectativas. Curiosamente, esse milagre de proporções épicas pouco é relatado, e quase nada se diz sobre o envolvimento do Eterno. Mas isso é proposital, pois a principal lição é: Os maiores milagres são aqueles nos quais o Eterno opera silenciosamente. Reflita sobre tudo o que ocorreu, desde a origem da Criação até aqui, e certamente você será capaz de perceber que a sua vida não é nada menos do que uma sucessão de milagres assombrosos, que os planos do Autor da vida sempre são vitoriosos.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Sinal e Livramento (Is. 7:14)

לָכֵן יִתֵּן אֲדֹנָי הוּא לָכֶם–אוֹת הִנֵּה הָעַלְמָה הָרָה וְיֹלֶדֶת בֵּן וְקָרָאת שְׁמוֹ עִמָּנוּ אֵל

“Pois sabei que YHWH mesmo vos dará um sinal: Eis que a jovem concebeu e dará à luz um filho e pôr-lhe-á o nome de Imanuel.” (Yeshayahu/Isaías 7:14)

O sinal para Ahaz (Acaz) era claro: Antes que o jovem Imanuel tivesse idade suficiente para diferenciar o bem do mal (7:15), a Síria e Efrayim seriam desolados (7:16), o que de fato aconteceu quando a Assíria os derrotou, no século VIII AC. O nome de Imanuel significa que o Eterno estaria com eles, mesmo naquele momento mais improvável, quando Yehudah (Judá) estava absolutamente fragilizado, e já havia perdido centenas de milhares de soldados. Mas, o Eterno estava conosco (Imanu El) e assim o povo teve livramento de um destino terrível. Lembre-se disso nos seus momentos de maior adversidade: Quando o Criador dos céus e da terra opta por estar ao seu lado, as circunstâncias são irrelevantes, pois nada pode fazer frente a Ele.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Fortalecendo a Fé (Dn. 6:11)

וְדָנִיֵּאל כְּדִי יְדַע דִּי-רְשִׁים כְּתָבָא עַל לְבַיְתֵהּ וְכַוִּין פְּתִיחָן לֵהּ בְּעִלִּיתֵהּ נֶגֶד יְרוּשְׁלֶם וְזִמְנִין תְּלָתָה בְיוֹמָא הוּא בָּרֵךְ עַל-בִּרְכוֹהִי וּמְצַלֵּא וּמוֹדֵא קֳדָם אֱלָהֵהּ כָּל-קֳבֵל דִּי-הֲוָא עָבֵד מִן-קַדְמַת דְּנָה

“Daniel, pois, quando soube que o edito estava assinado, entrou em sua casa (ora havia no seu quarto janelas abertas do lado de Yerushalayim), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do seu Elohah, como também antes costumava fazer.” (Daniel 6:11)

Mesmo estando no exílio, e em situação angustiante, o texto bíblico diz que Daniel dava graças ao Eterno. Por que agradecer, quando tudo que queremos é derramar nossos corações em tristeza perante Ele? A resposta está no poder do agradecimento. Ao agradecermos continuamente o que o Eterno fez por nós, automaticamente trazemos à mente outras situações de livramento e de milagres. O agradecimento não apenas engrandece o Nome do Eterno, mas também fortalece a nossa fé através da memória. Daniel não deixou de fazer seus pedidos, mas também agradeceu, recordando que o Eterno era grande para trazer livramento.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Esquecimento (Sl. 78:11)

וַיִּשְׁכְּחוּ עֲלִילוֹתָיו; וְנִפְלְאוֹתָיו אֲשֶׁר הֶרְאָם
“E esqueceram-se das suas obras e das maravilhas que lhes fizera ver.” (Tehilim/Salmos 78:11)

Um dos principais problemas do povo de Israel ao longo da história estava no foco na situação imediata. Tão logo éramos libertos de uma situação terrível e vivíamos a abundância do Eterno, esquecíamos daquilo que o Eterno havia feito. Se focarmos no hoje, podemos nos tornar céticos ou lenientes, mesmo tendo vivido uma vida inteira de milagres. É por isso que é importante olharmos o todo. É preciso regularmente pararmos e lembrarmos aquilo que o Eterno já fez por nós.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Obras Poderosas (Sl. 106:2)

“Quem pode contar as obras poderosas de YHWH? Quem anunciará os seus louvores?” (Tehilim/Salmos 106:2)

Para que você estivesse onde está hoje, bilhões e bilhões de variáveis precisaram ser delicadamente alinhadas. Hoje, a ciência cada vez mais comprova o design inteligente ao analisar pequenas coisas como átomos e células, e perceber o alto grau de complexidade de tais coisas. A sua existência não é uma mera coincidência matemática, e sim um verdadeiro milagre. Imagine, portanto, a extensão da obra do Criador. A dimensão da sua grandeza começa por nós mesmos.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Livramento Previsto (Nm. 13:16)

“Estes são os nomes dos homens que Moshe enviou a espiar aquela terra; e a Hoshea Ben Nun, Moshe chamou Yehoshua.” (Bamidbar/Números 13:16)

A Torah narra a mudança de nome de Yehoshua (Josué) num momento dramático. Moshe (Moisés) havia enviado os espias à terra de Kena’an (Canaã), para verificar se seus habitantes poderiam ser facilmente vencidos. O nome Hoshea significa livramento, enquanto o nome Yehoshua significa “YHWH traz livramento” ou “YHWH livra”. O livramento em Kena’an (Canaã) foi grandioso e improvável, tornando assim indiscutível a participação do Eterno nos eventos. Às vezes, o Eterno aguarda até o momento certo para nos livrar, de modo a não deixar dúvidas de que foi Ele quem nos resgatou.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.