Arquivo da tag: luz

Fé Transformadora (Sl. 42:9)

יוֹמָם יְצַוֶּה יהוה חַסְדּוֹ וּבַלַּיְלָה שִׁירֹה עִמִּי–תְּפִלָּה לְאֵל חַיָּי

“Contudo ADONAY mandará a sua misericórdia de dia, e de noite a sua canção estará comigo, uma oração ao EL da minha vida.” (Tehilim/Salmos 42:9) (8*)

No versículo imediatamente anterior, o salmista fala do tumulto das ondas, e da sensação de estar perdido em meio à correnteza. No entanto, aqui afirma a sua fé na misericórdia do Eterno. Angustiado durante o dia, o salmista clama ao Eterno. À noite, quando geralmente somos afligidos por nossas preocupações que nos tiram o sono, a fé dele era tamanha que a angústia se transformou num cântico ao Criador. A fé no Eterno, e na grandeza de suas obras por amor de nós, deu ao salmista a tranquilidade necessária para ter paz de espírito, e o salmista jubilou no grande livramento do Criador. Que essa fé, capaz de transformar nossas mentes e corações, possa ser inspirada em nós da parte do Criador de todas as coisas!

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Permitida a reprodução se os créditos forem mantidos.

No Meio das Trevas (Gn. 1:5)

וַיַּרְא אֱלֹהִים אֶת-הָאוֹר כִּי-טוֹב; וַיַּבְדֵּל אֱלֹהִים, בֵּין הָאוֹר וּבֵין הַחֹשֶׁךְ

“E Elohim chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. E anoiteceu e amanheceu: o primeiro dia primeiro.” (Bereshit/Gênesis 1:5)

Você já se sentiu envolto em trevas? Perdido, de modo a não conseguir enxergar o caminho? Não à toa, as Escrituras começam o relato da criação falando das trevas; O primeiro dia surgindo com a criação da luz. Há nisso uma mensagem muito importante: Não há escuridão que não seja seguida por luz. Quando se está no meio da noite, é difícil contemplar uma saída para a escuridão. Por isso esse ensinamento é tão importante: Mesmo se você ainda não vê saída, saiba que tão certo quanto vive o Eterno, a escuridão é sucedida pelo amanhecer. Da mesma forma que um novo dia trouxe nova criação, o amanhecer também trará novas circunstâncias, e uma vida diferente. Confie no Eterno, até que a luz comece a despontar.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Permitida a reprodução se os créditos forem mantidos.

A Luz do Criador (Sl. 119:105)

נֵר-לְרַגְלִי דְבָרֶךָ וְאוֹר לִנְתִיבָתִי

“Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para o meu caminho.” (Tehilim/Salmos 119:105)

Muitos vêem as Escrituras como tão somente um conjunto de regras. Outros, como instruções para que possam ser abençoados. Outros ainda, algo que evite as consequências que tanto temem. No entanto, o salmista chama a palavra que provém do Eterno de lâmpada para os pés e luz para o caminho. Ele sabia que vivia num mundo envolto em trevas, e que para poder se conduzir adequadamente, era necessário ter uma fonte de luz. Sem a luz que vem das Escrituras, o homem não consegue se conduzir adequadamente e enxergar para onde suas ações o estão conduzindo. Em um mundo tão confuso e cheio de pontos de vista divergentes, permita que as Escrituras sejam o seu norte e governem a sua vida, medindo cada passo dado. Aquele que anda na luz encontrará o Eterno no fim de sua jornada.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

O Bom Olhado (Pv. 22:9)

טוֹב-עַיִן הוּא יְבֹרָךְ כִּי-נָתַן מִלַּחְמוֹ לַדָּל

“Amarás, pois, ADONAY teu Elohim de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças.” (Debarim/Deuteronômio 6:5)

Muitas pessoas têm medo do chamado mau olhado, geralmente entendido como negatividade vinda da ira, inveja ou ciúmes de um terceiro. Mas, o Tanakh (Bíblia Judaica) fala em diversas ocasiões sobre o que poderíamos chamar de “bom olhado”, isto é, um olhar generoso, que atenta para o sofrimento do outro. A maneira como vemos as pessoas pode afetar diretamente a nossa forma de lidar com elas, assim como o nosso desenvolvimento espiritual. Se vemos a todos com olhar de desconfiança, de desdém ou mesmo de ira, então teremos dificuldade de fazer o bem. Quando procuramos ver o sofrimento que as pessoas têm com suas próprias limitações, então acabamos por desenvolver a nossa capacidade de ser luz onde para o outro há trevas. Se eu entendo aquilo no qual meu irmão sofre ou tem dificuldade de vencer, posso ser um instrumento do Eterno para ajudá-lo e, através disso, também ser abençoado.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Permitida a reprodução se os créditos forem mantidos.

Como ser Luz (Dn. 12:3)

וְהַמַּשְׂכִּלִים–יַזְהִרוּ כְּזֹהַר הָרָקִיעַ; וּמַצְדִּיקֵי הָרַבִּים כַּכּוֹכָבִים לְעוֹלָם וָעֶד

“Os que forem sábios, resplandecerão como o brilho do firmamento; e os que converterem a muitos para a justiça como as estrelas para todo o sempre.” (Daniel 12:3)

Hoje você passará por pessoas que precisam de vocês. Ao longo das próximas vinte e quatro horas, você irá encontrar gente que precisa de compreensão; ou de um abraço ou outra demonstração de carinho; de perdão ou de ajuda para perdoar; de uma palavra de conselho ou sabedoria; de dinheiro, alimento ou outro recurso material; ou simplesmente de que alguém diga que o Eterno está no comando. Inúmeras dessas pequenas bênçãos se apresentam diariamente. Se você deseja ser luz, aja como tal, transformando a escuridão ao seu redor, e o Eterno se agradará e trará novas oportunidades.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Luz e Trevas (2 Cr. 25:2)

וַיַּעַשׂ הַיָּשָׁר בְּעֵינֵי יהוה רַק לֹא בְּלֵבָב שָׁלֵם

“E fez o que era reto aos olhos de ADONAY, porém não com inteireza de coração.” (Dibhrê haYamim Bet/2 Crônicas 25:2)

Muitos estão acostumados a uma visão maniqueísta do mundo: Acreditam que as pessoas sejam ou boas ou ruins, ou repletas de luz, ou de trevas. O exemplo acima, contudo, é típico nas Escrituras: Não há pessoas inteiramente boas, nem inteiramente ruins, mas sim pessoas que fizeram boas e más escolhas. Muitos dos heróis da Bíblia hebraica seriam execrados nos dias atuais por alguns de seus atos, tais como assassinato, sequestro, estupro, abuso de poder, entre outros. No entanto, foram amados pelo Eterno, que enxergou suas dificuldades, naquela sociedade, de serem muito melhores. Da mesma forma, quando estamos diante de alguém, é tentador rotulá-lo como bom ou mau, como servo do Eterno ou das trevas. A realidade é bem mais subjetiva do que isso. É importante procurar observar o melhor que há nas pessoas, ao mesmo tempo em que nos protegemos de suas atitudes negativas. Bem como é importante nos mantermos refletindo sobre nossas próprias atitudes.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Luz e Beleza (Nm. 8:2)

דַּבֵּר אֶל-אַהֲרֹן וְאָמַרְתָּ אֵלָיו בְּהַעֲלֹתְךָ אֶת-הַנֵּרֹת אֶל-מוּל פְּנֵי הַמְּנוֹרָה יָאִירוּ שִׁבְעַת הַנֵּרוֹת

“Fala a Aharon, e dize-lhe: Quando acenderes as lâmpadas, as sete lâmpadas iluminarão o espaço em frente da Menorá.” (Bamidbar/Números 8:2)

Toda de ouro e muito bem trabalhada, a Menorá, por si só, já era algo impressionante. Porém, tornava-se infinitamente mais bela quando suas lâmpadas estavam acesas, iluminando o espaço diante dela. Analogamente, a Torá é um ensinamento belíssimo. Traz verdades incríveis, e um profundo conhecimento sobre o Criador. Porém, torna-se infinitamente mais bela quando um justo a coloca em prática, de modo que a luz do Altíssimo ilumina todo aquele que está em sua presença.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Luz e Trevas (Ex. 14:20)

וַיָּבֹא בֵּין מַחֲנֵה מִצְרַיִם וּבֵין מַחֲנֵה יִשְׂרָאֵל וַיְהִי הֶעָנָן וְהַחֹשֶׁךְ וַיָּאֶר אֶת-הַלָּיְלָה וְלֹא-קָרַב זֶה אֶל-זֶה כָּל-הַלָּיְלָה

“E ia entre o campo dos egípcios e o campo de Israel; e a nuvem era trevas para aqueles, e para estes clareava a noite; de maneira que em toda a noite não se aproximou um do outro.” (Shemot/Êxodo 14:20)

Este versículo revela uma realidade interessante. O mesmo fenômeno causado pelo Criador se torna trevas para os egípcios, e luz para os filhos de Israel. Isso ilustra uma realidade interessante: A da percepção que o justo tem de que o Eterno está sempre iluminando o seu caminho. Há momentos em que tudo o que podemos perceber em volta de nós são trevas. Momentos em que chegamos a nos indagar, angustiados, se um dia veremos novamente a luz. No entanto, para o justo, até as trevas mais densas podem ser fonte de iluminação. Basta que confiemos no Altíssimo, e que tudo o que ele realiza tem por objetivo a nossa libertação.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Atos de Sabedoria (Ex. 28:2)

וְאַתָּה תְּדַבֵּר אֶל-כָּל-חַכְמֵי-לֵב אֲשֶׁר מִלֵּאתִיו, רוּחַ חָכְמָה וְעָשׂוּ אֶת-בִּגְדֵי אַהֲרֹן לְקַדְּשׁוֹ–לְכַהֲנוֹ-לִי

“Falarás também a todos os que são sábios de coração, a quem eu tenho enchido do sopro da sabedoria, que façam vestes a Aharon para santificá-lo; para que me administre o ofício sacerdotal.” (Shemot/Êxodo 28:2)

Para que Aharon (Aarão) pudesse oficiar perante o Eterno, foi ordenado que pessoas sábias fizessem vestes especiais. Todas as vezes que, nas Escrituras, a sabedoria é concedida pelo próprio Eterno, é para serviço dEle e para andar em Seus caminhos. Busquemos sempre a sabedoria que nos faz andar em retidão, e servir a Ele. Ser sábio só é útil quando gera capacidade de transformação de vida, seja para iluminar as nossas próprias vidas, ou as vidas das pessoas próximas a nós, alinhando-as com a vontade do Eterno. Essa é a verdadeira sabedoria.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.