Arquivo da tag: esforço

Esforço x Resultado (2 Rs. 14:3)

וַיַּעַשׂ הַיָּשָׁר בְּעֵינֵי יהוה–רַק לֹא כְּדָוִד אָבִיו כְּכֹל אֲשֶׁר-עָשָׂה יוֹאָשׁ אָבִיו עָשָׂה

“E fez o que era reto aos olhos do Senhor, ainda que não como seu pai Davi; fez, porém, conforme tudo o que fizera Yo’ash seu pai.” (Melakhim Bet/2 Reis 14:3)

Esta passagem das Escrituras é profundamente reveladora. Amasyahu (Amazias) foi um rei reto aos olhos do Eterno. Ainda que não tenha atingido o patamar de Dawid, andou em integridade segundo o que lhe havia ensinado seu pai. Frequentemente, nos frustramos porque não conseguimos atingir determinados patamares de santidade. No entanto, o Eterno nos avalia segundo o contexto em que estamos inseridos. Amasyahu não teve condições de fazer tanto quanto poderia, se seu pai o tivesse instruído melhor. Contudo, o Eterno não avalia o resultado obtido, mas sim o grau de esforço para se chegar a esse patamar. E, por razão disso, Amasyahu foi considerado justo perante o Criador. Preocupe-se com o esforço, e não com o resultado. Pois assim você será avaliado(a) perante o Juiz de todas as coisas.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Esforço e Revelação (Dt. 10:1)

בָּעֵת הַהִוא אָמַר יהוה אֵלַי פְּסָל-לְךָ שְׁנֵי-לוּחֹת אֲבָנִים כָּרִאשֹׁנִים וַעֲלֵה אֵלַי הָהָרָה וְעָשִׂיתָ לְּךָ אֲרוֹן עֵץ

“Naquele mesmo tempo me disse ADONAY: Alisa duas tábuas de pedra, como as primeiras, e sobe a mim ao monte, e faze-te uma arca de madeira.” (Debharim/Deuteronômio 10:1)

Por que o Eterno pede a Moshé (Moisés) para alisar duas tábuas de pedra, de forma que o Eterno escrevesse os 10 Ditos novamente? Se o Eterno iria escrever, por que Ele próprio não providenciou as pedras, já prontas? A resposta pode estar na maneira como Ele deseja se relacionar conosco. Muita gente se decepciona, pois espera que o Eterno faça tudo: que Ele se revele, que Ele diga, que Ele proporcione experiências. Porém, o relacionamento que Ele deseja conosco é bem mais maduro do que isso: Ele só se revela, quando nós nos esforçamos para conhecê-Lo. Ele escolheu o ser humano para ser agente da Sua vontade sobre a terra, e não um expectador passivo maravilhado diante dEle. O Eterno realiza milagres diariamente, mas escolhe que nós sejamos participantes desse processo.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Dedicação e Resultado (2 Cr. 15:17)

וְהַבָּמוֹת לֹא-סָרוּ מִיִּשְׂרָאֵל רַק לְבַב-אָסָא הָיָה שָׁלֵם כָּל-יָמָיו

“Os altos, porém, não foram tirados de Israel; contudo o coração de Assa foi perfeito todos os seus dias.” (Divrê HaYamim Bet/2 Crônicas 15:17)

Como é possível o Tanakh dizer que Assa foi perfeito em seu coração, se não retirou os altos onde Israel idolatrava? Se lermos o contexto do capítulo, veremos que o estado espiritual de Israel era terrível, e que Assa chegou a se voltar até contra sua própria mãe, uma idólatra, por causa do Eterno. Porém, Assa era um ser humano, e o contexto em que viveu oferecia limitações. Assa não foi perfeito pelos resultados que atingiu, mas porque fez tudo o que pôde. Muita gente se deprime ao ver os resultados que atingiu em sua jornada de teshuvah, quando na realidade deveria se alegrar muitíssimo. Somos vistos pelo Eterno segundo a aplicação de nosso coração, e não pelo resultado da aplicação. Pois o resultado depende de muitos fatores que estão fora do nosso controle, tais como: o local onde estamos, os recursos à nossa disposição, as pessoas ao nosso redor, a lei civil, a circunstância de vida em que nos encontramos, etc. Pessoas igualmente dedicadas podem, portanto, ter resultados muito diferentes. E, às vezes, o menos dedicado pode até ter resultados mais favoráveis. Mas o coração voltado integralmente ao Eterno deve se alegrar sempre, pois será por Ele enaltecido.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Amor e Esforço (Dt. 17:1)

לֹא-תִזְבַּח ליהוה אֱלֹהֶיךָ שׁוֹר וָשֶׂה אֲשֶׁר יִהְיֶה בוֹ מוּם–כֹּל דָּבָר רָע כִּי תוֹעֲבַת יהוה אֱלֹהֶיךָ הוּא

“A YHWH teu Elohim não sacrificarás boi ou ovelha em que haja defeito ou qualquer deformidade; pois isso é abominação a YHWH teu Elohim.” (Devarim/Deuteronômio 17:1)

A lição sobre o sacrifício não ter defeito ensinava o povo a separar o melhor, e não o pior, para o Eterno. Seria fácil oferecer um animal com defeito, de pouco proveito. Todavia, oferecer um animal perfeito seria custoso. Da mesma forma é com a observância da Torah. Frequentemente nos sentimos abatidos porque observar a Torah é custoso, e às vezes difícil. Todavia, esse é exatamente o objetivo. Se fossem triviais, qualquer pessoa as cumpriria. O nível de compromisso que a Torah exige, contudo, separa aqueles que o fazem por fidelidade, daqueles que o fariam simplesmente por não terem nada a perder. Da próxima vez em que você tiver dificuldade com algum ponto da Torah, anime-se e alegre-se: Você está dando uma demonstração enorme de amor ao Eterno.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Caçadores de Bênçãos (Dt. 11:26)

רְאֵה אָנֹכִי נֹתֵן לִפְנֵיכֶם הַיּוֹם בְּרָכָה וּקְלָלָה

“Eis que hoje eu ponho diante de vós a bênção e a maldição.” (Devarim/Deuteronômio 11:26)

Muitas pessoas são caçadores de bênçãos. Movem céus e terra para poderem ir atrás de cultos ou pessoas religiosas que, teoricamente, seriam capazes de abençoá-las. E, apesar de seus grandes esforços, só colhem frustração. Porque seus esforços estão sendo empregados no lugar errado. A Torah é simples. A bênção não depende disso, mas está ao alcance de todo aquele que a desejar. Basta, para isso, optar por viver uma vida reta e obediente aos mandamentos do Criador. Quanto mais nos dedicamos a isso, e quanto mais mandamentos incorporamos em nosso dia-a-dia, mais seremos abençoados. É nisso que devemos nos esforçar, se desejamos ver resultados.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Esforço e Reconhecimento (1 Cr. 11:2)

גַּם-תְּמוֹל גַּם-שִׁלְשׁוֹם גַּם בִּהְיוֹת שָׁאוּל מֶלֶךְ–אַתָּה הַמּוֹצִיא וְהַמֵּבִיא אֶת-יִשְׂרָאֵל וַיֹּאמֶר יהוה אֱלֹהֶיךָ לְךָ אַתָּה תִרְעֶה אֶת-עַמִּי אֶת-יִשְׂרָאֵל וְאַתָּה תִּהְיֶה נָגִיד עַל עַמִּי יִשְׂרָאֵל

“Já dantes, quando Shaul ainda era rei, eras tu o que fazias Israel sair, e entrar; também YHWH teu Elohim te disse: Tu apascentaras o meu povo Israel; tu serás príncipe sobre o meu povo Israel.” (Divrê haYamim Alef/1 Crônicas 11:2)

Mesmo à época em que Shaul (Saul) era rei, era Dawid quem conduzia o povo no temor do Eterno, e o liderava nas batalhas. No devido tempo, isso foi reconhecido, e a Dawid foi oferecido o trono de Israel. Às vezes, pode ser doloroso quando nos esforçamos muito, mas nossos esforços são ofuscados por um chefe ou pessoa que se destaca, e leva o crédito. Porém, o Eterno vê todas as coisas. Aja com integridade, seriedade e disposição em andar nos caminhos dEle, e no momento certo, Ele te honrará. Melhor do que o reconhecimento de toda a humanidade é o orgulho que o Eterno tem de um servo fiel.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Esforço e Sacrifício (Lv. 5:11)

וְאִם-לֹא תַשִּׂיג יָדוֹ לִשְׁתֵּי תֹרִים אוֹ לִשְׁנֵי בְנֵי-יוֹנָה וְהֵבִיא אֶת-קָרְבָּנוֹ אֲשֶׁר חָטָא עֲשִׂירִת הָאֵפָה סֹלֶת לְחַטָּאת לֹא-יָשִׂים עָלֶיהָ שֶׁמֶן וְלֹא-יִתֵּן עָלֶיהָ לְבֹנָה כִּי חַטָּאת הִוא

“Porém, se em sua mão não houver recurso para duas rolas, ou dois pombinhos, então aquele que pecou trará como oferta a décima parte de um efa de flor de farinha, para expiação do pecado; não deitará sobre ela azeite nem lhe porá em cima o incenso, porquanto é expiação do pecado;” (Wayiqra/Levítico 5:11)

Poucos compreendem que a questão da expiação do pecado não era o derramamento de sangue. Tanto que, se a família fosse pobre, em alguns casos, poderia oferecer farinha ao invés de animais, e farinha não sangra. Os animais tinham papel econômico importante, servindo de mantimento, vestimentas, e força de trabalho. Abdicar de um animal exigia grande compromisso com o arrependimento. Semelhantemente, quando transgredimos a Torah do Criador, devemos demonstrar não apenas sentimento de remorso, mas sim disposição em fazermos esforço para mudar, mesmo que isso signifique abdicar de coisas que nos favorecem.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Perdão e Justiça (2 Rs. 24:4)

וְגַם דַּם-הַנָּקִי אֲשֶׁר שָׁפָךְ וַיְמַלֵּא אֶת-יְרוּשָׁלִַם דָּם נָקִי וְלֹא-אָבָה יְהוָה לִסְלֹחַ

“Como também por causa do sangue inocente que derramou; pois encheu a Yerushalayim de sangue inocente; e por isso YHWH não quis perdoar.” (Melakhim Bet/2 Reis 24:4)

O Eterno tem como fundamental a nossa atitude com relação à justiça. Somos pecadores, e frequentemente erramos, e prejudicamos pessoas inocentes. Todavia, quando isso ocorre, é importante procurarmos os inocentes para corrigirmos nossos atos. Por amor de um inocente, o Eterno pode reter o perdão, como ocorreu no caso acima indicado. Procuremos nos esforçar não apenas de nos humilharmos perante Ele, mas também de corrigirmos aquilo que estiver ao nosso alcance. Especialmente se envolve prejudicar um inocente.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Pra quê? (Ec. 2:11)

“”Então olhei eu para todas as obras que as minhas mãos haviam feito, como também para o trabalho que eu aplicara em fazê-las; e eis que tudo era vaidade e desejo vão, e proveito nenhum havia debaixo do sol.” (Cohelet/Eclesiastes 2:11)

Há momentos em que olhamos para nossas vidas e nos indagamos: Pra quê tudo isso? E sentimos todo o peso do esforço que fazemos, e que parece em vão. Na realidade, o que define se nossas ações são vãs são os nossos objetivos. Uma mesma ação pode ser vã, ou pode ser fundamental. Há momentos em que precisamos sentar e avaliar nossos objetivos. Lembre-se: o povo de Israel tem uma missão, que é muito maior do que a realidade imediata de nossas vidas.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Persistência (Nm. 9:7)

“E aqueles homens disseram-lhe: Imundos estamos nós pelo corpo de um homem morto; por que seríamos privados de oferecer a oferta de YHWH a seu tempo determinado no meio dos filhos de Israel?” (Bamidbar/Números 9:7)

Aqueles homens poderiam ter simplesmente aceito a situação de não poderem praticar o Pessach (“Páscoa”). Afinal, era algo que poderia ser realizado anualmente. Porém, estavam determinados a honra o Eterno, e Ele se agradou de sua perseverança. Muitas vezes podemos encontrar obstáculos para servir o Eterno. Diante dos quais, podemos recuar e dar de ombros, ou podemos tentar persistir até o fim. Aquele que persiste é honrado por Ele, mesmo que nem sempre consiga atingir o ideal numa primeira tentativa.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.