Arquivo da tag: escolha

Difícil Escolha (Dt. 28:3)

בָּרוּךְ אַתָּה בָּעִיר וּבָרוּךְ אַתָּה בַּשָּׂדֶה

“Bendito serás na cidade, e bendito serás no campo.” (Debarim/Deuteronômio 28:3)

Como é difícil estar diante de uma situação na qual se pode ir para a esquerda, ou para a direita! O que fazer? Como agir? Muitas pessoas ficam paralisadas diante de uma escolha, esperando que o Eterno revele qual o caminho a ser tomado. Porém, o Eterno não age assim, pois maturidade implica em saber escolher e se responsabilizar pelas suas escolhas. Se você confia no Eterno e tem com Ele uma aliança, se fez dEle o seu Senhor, então o caminho que você escolher, Ele abençoará. E se houver armadilhas, confie que Ele te desviará de todas elas. O Eterno não abençoa quem fica parado diante da indecisão, mas sim quem confia nEle o suficiente para saber que Ele abençoará todas as tuas veredas. Como diz a Escritura acima, onde você estiver, Ele te abençoará.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Permitida a reprodução se os créditos forem mantidos.

O Custo da Expiação (Ex. 30:16)

וְלָקַחְתָּ אֶת-כֶּסֶף הַכִּפֻּרִים מֵאֵת בְּנֵי יִשְׂרָאֵל וְנָתַתָּ אֹתוֹ עַל-עֲבֹדַת אֹהֶל מוֹעֵד וְהָיָה לִבְנֵי יִשְׂרָאֵל לְזִכָּרוֹן לִפְנֵי יהוה לְכַפֵּר עַל-נַפְשֹׁתֵיכֶם

“E tomarás o dinheiro das expiações dos filhos de Israel, e o darás ao serviço da tenda da congregação; e será para memória aos filhos de Israel diante de ADONAY, para fazer expiação por vossas almas.” (Shemot/Êxodo 30:16)

Em que sentido podemos dizer que o dinheiro dado pelos filhos de Israel expiaria suas almas? Uns poderiam pensar ser um mecanismo de obter recursos. Porém, o versículo anterior afirma que nem o rico nem o pobre doariam quantia diferente. Fato é que a expiação vem logo depois do apontamento dos filhos de Aarão (Aharon) ao sacerdócio, em substituição ao sacerdócio do próprio povo. A expiação, portanto, vem como uma maneira de demonstrar aos israelitas que tudo cobra o seu preço. Diante da manifestação tão forte do Eterno no Sinai, os israelitas acharam por bem evitar o sacerdócio. Porém, era importante que compreendessem que isso também teria um custo. Por outro lado, os filho de Aharon, apesar do serviço no Tabernáculo, estariam isentos desse valor. Em suma, seja qual for a posição que tivermos perante o Eterno, e perante a vida, há sempre um preço a pagar. Mas, quando o Eterno está envolvido na questão, também há grandes bênçãos que acompanham a escolha. .

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Bem e Mal (Dt. 30:15)

רְאֵה נָתַתִּי לְפָנֶיךָ הַיּוֹם אֶת-הַחַיִּים וְאֶת-הַטּוֹב וְאֶת-הַמָּוֶת וְאֶת-הָרָע

“Vês aqui, hoje te tenho proposto a vida e o bem, e a morte e o mal.” (Debharim/Deuteronômio 30:15)

Muitos pensam neste versículo como exclusivamente representando uma dualidade moral. Porém, para o pensamento semita, é muito mais do que isso. O Eterno acabara de informar ao povo as consequências de seguir suas instruções, e de andar fora delas. Desviar-se dessas instruções poderia trazer consequências diretas e imediatas sobre a vida do povo. O Eterno não deu a Torá para que ficássemos com pavor de castigos no mundo vindouro, mas sim para que tivéssemos qualidade de vida aqui e agora. Veja a Torá como um grande manancial de sabedoria, e entenda que o bem e o mal no conceito semita está ligado às consequências do que se pode esperar.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Escolhendo o Caminho (Gn. 24:3)

וְאַשְׁבִּיעֲךָ–בּיהוה אֱלֹהֵי הַשָּׁמַיִם וֵאלֹהֵי הָאָרֶץ אֲשֶׁר לֹא-תִקַּח אִשָּׁה לִבְנִי מִבְּנוֹת הַכְּנַעֲנִי אֲשֶׁר אָנֹכִי יוֹשֵׁב בְּקִרְבּוֹ

“Para que eu te faça jurar por ADONAY Elohim dos céus e Elohim da terra, que não tomarás para meu filho mulher das filhas dos cananeus, no meio dos quais eu habito.” (Bereshit/Gênesis 24:3)

A preocupação de Avraham (Abraão) era tão grande quanto a importância de seu filho YisHaq (Isaque). As filhas dos cananeus teriam sido a solução mais prática para o casamento de seu filho, mas poderiam conduzi-lo à idolatria, e desviá-lo dos caminhos do Eterno. Frequentemente esbarramos com situações que nos colocam adiante de dois caminhos: um fácil, e outro difícil. Mas se o caminho fácil coloca em xeque o nosso relacionamento com o Eterno, então não vale à pena. O caminho que nos permite andar em retidão às vezes é bem árduo, mas o seu fim é uma grande recompensa. O casamento de YisHaq valeu cada esforço que demandou. Assim é com tudo aquilo que diz respeito ao caminho da retidão.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Equilíbrio (Nm. 26:54)

לָרַב תַּרְבֶּה נַחֲלָתוֹ וְלַמְעַט תַּמְעִיט נַחֲלָתוֹ אִישׁ לְפִי פְקֻדָיו יֻתַּן נַחֲלָתוֹ

“Aos muitos aumentarás a sua herança, e aos poucos diminuirás a sua herança; a cada um se dará a sua herança, segundo os que foram deles contados.” (Bamidbar/Números 26:54)

Há uma grande preocupação da Torah com o equilíbrio. A herança da terra seria distribuída de forma que não houvesse excessos. Esse princípio fundamental da Torah também pode ser aplicado em nossas vidas: Onde temos problemas, devemos focar mais as nossas energias, de modo a equilibrar aquilo que precisa ser equilibrado. Ao mesmo tempo, também não devemos dedicar um excesso de energia a áreas que estão melhores, mesmo que isso seja mais fácil. Buscar o equilíbrio é uma das chaves para uma vida feliz.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Difícil Escolha (Nm. 25:12)

לָכֵן אֱמֹר הִנְנִי נֹתֵן לוֹ אֶת-בְּרִיתִי שָׁלוֹם

“Portanto dize: Eis que lhe dou a minha aliança de paz;” (Bamidbar/Números 25:12)

É difícil compreender como alguém que acabara de cometer um ato brutal possa receber uma aliança de paz. Porém, a verdade é que é preciso olhar para o contexto geral. Se PinHas não tivesse agido, aquele teria sido o fim do povo de Israel. E as duas mortes que ele causou teriam se transformado em milhões, fora as vidas que jamais teriam nascido. Nem sempre fazer algo totalmente bom é uma opção possível. Às vezes, as escolhas são dolorosas, e é preciso fazer algo aparentemente ruim, para evitar algo ainda pior. A Torah não nos ensina somente a fazermos o bem, mas também a agirmos de modo a impedir que o mal se propague. Não tenha medo de cortar o mal pela raiz, quando for necessário.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Escolha (2 Sm. 23:17)

וַיֹּאמֶר חָלִילָה לִּי יְהוָה מֵעֲשֹׂתִי זֹאת הֲדַם הָאֲנָשִׁים הַהֹלְכִים בְּנַפְשׁוֹתָם וְלֹא אָבָה לִשְׁתּוֹתָם; אֵלֶּה עָשׂוּ שְׁלֹשֶׁת הַגִּבֹּרִים

“Disse: Guarda-me, ó YHWH, de que tal faça; beberia eu o sangue dos homens que foram com risco da sua vida? De maneira que não a quis beber; isto fizeram aqueles três poderosos.” (Shemuel Bet/2 Samuel 23:17)

Dawid (Davi) desejava muito beber água de uma cisterna específica, mas não desejou beber às custas de fazer seus homens passarem perigo. Frequentemente, nos encontramos em situações em que é tentador ceder aos nossos desejos. Especialmente quando estamos em situação de angústia, e algo moralmente questionável nos ofereceria alívio. Que possamos aprender com este exemplo de Dawid (Davi) a jamais colocar o nosso desejo acima da retidão, mesmo quando estivermos à beira da morte.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Aparências (1 Sm. 9:2)

וְלוֹ-הָיָה בֵן וּשְׁמוֹ שָׁאוּל בָּחוּר וָטוֹב, וְאֵין אִישׁ מִבְּנֵי יִשְׂרָאֵל טוֹב מִמֶּנּוּ; מִשִּׁכְמוֹ וָמַעְלָה גָּבֹהַּ מִכָּל-הָעָם

“Este tinha um filho, cujo nome era Sha’ul, moço, e tão belo que entre os filhos de Israel não havia outro homem mais belo do que ele; desde os ombros para cima sobressaía a todo o povo.” (Shemuel Alef/1 Samuel 9:2)

Enquanto Sha’ul (Saul), um dos piores reis de Israel, era alto, belo e imponente, alguns dos maiores heróis do povo, tais como Dawid, eram pequenos e franzinos. Moshe (Moisés), o maior homem que já pisou sobre a terra, era gago. Se em coisas tão importantes somos capazes de nos iludir com as aparências, quem dirá com coisas menores, em nosso dia-a-dia. Não se deixe guiar por suas impressões, pois enganoso é o coração humano. Antes, busque alinhar suas escolhas e suas ações com as Escrituras. Dessa forma, você minimizará as chances de ser enganado por falsas aparências.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Pedidos (1 Rs. 9:4)

“E se tu andares perante mim como andou David, teu pai, com inteireza de coração e com sinceridade, para fazeres segundo tudo o que te mandei, e guardares os meus estatutos e os meus juízos.” (Melachim Alef/1 Reis 9:4)

Muitos pedidos são encontrados nas Escrituras. Alguns mais altruístas, como o de Shlomo (Salomão) que desejava honrar a YHWH; outros mais pessoais, como um filho, ou uma cura. Mas, é comum à maioria dos pedidos observar que YHWH sempre condiciona a b’rachá (bênção) à obediência. Mesmo sendo Ele infinitamente misericordioso, a via que Ele estabelece conosco é de mão dupla. Você, que tem buscado de YHWH uma resposta de oração, está pronto para fazer a sua parte? Um relacionamento de mão única é um relacionamento egoísta, e só levará à destruição.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Distorção de Valores (Is. 5:20)

“Ai daqueles que dizem que o mal é bem, e que o bem é mal; que apresentam as trevas como se fossem luz, e luz como se fossem trevas; que apresentam o amargo como se fosse doce e o doce como se fosse amargo.” (Yeshayahu/Isaías 5:20)

Uma das maiores abominações descritas nas Escrituras é a perversão do juízo, aqui representada pelo chamar ao mal de bem, e ao bem de mal. Cada vez mais, as pessoas procuram redefinir conceitos para poder justificar suas ações. Tentam fazer parecer que a simples escolha entre o bem e o mal é complexa. É preciso ter cuidado: Será que a escolha é mesmo complexa, ou será que nossos corações buscam perverter o juízo?

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.