Arquivo da tag: dor

A Dor de Moshé (Nm. 16:4)

וַיִּשְׁמַע מֹשֶׁה וַיִּפֹּל עַל-פָּנָיו

“Quando Moisés ouviu isso, caiu sobre o seu rosto.” (Bamidbar/Números 16:4)

Mais uma vez, Moshé (Moisés) precisa lidar com a rebeldia do povo. O sofrimento de Moshé parecia não ter fim, e chegava ao ponto em que ele já não aguentava mais. Moshé não deixava de indagar ao Eterno: Até quando passarei por isso? Expressava para Ele a sua angústia, e a sua dor. No entanto, Moshé jamais desistiu. Seguiu adiante, até que tivesse concluído sua missão. Se não tivesse feito isso, quantos de nós estaríamos aqui hoje? A dor de Moshé não deve ser desprezada, pois foi muito difícil, porém certamente que se Moshé pudesse ver o resultado de tudo isso, jamais voltaria atrás em decisão de seguir adiante. É preciso sermos fortes diante de nossos desafios, confiando que o Eterno não coloca coisa alguma adiante de nós por acaso.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Ódio Gratuito (Mensagem Especial)

רַבּוּ מִשַּׂעֲרוֹת רֹאשִׁי שֹׂנְאַי חִנָּם עָצְמוּ מַצְמִיתַי אֹיְבַי שֶׁקֶר אֲשֶׁר לֹא-גָזַלְתִּי אָז אָשִׁיב

“Aqueles que me odeiam sem causa são mais do que os cabelos da minha cabeça; aqueles que procuram destruir-me, sendo injustamente meus inimigos, são poderosos; então restituí o que não furtei.” (Tehilim/Salmos 69:5)

Muitas vezes essa é a sensação quando se enfrenta inimigos que desejam a todo custo nos destruir. Não apenas a sensação de angústia, mas também a de revolta diante da injustiça de ter que até mesmo restituir aquilo que jamais roubou. A hora não de se voltar para homens, pois esses estão ocupados demais com seus jogos perversos de poder, e pouco se importam com as vidas abaixo deles. É hora de nos voltarmos para o Criador dos céus e da terra, pois dEle vem a justiça perfeita, e o agir no tempo certo. Clamemos a Ele, e Ele nos ouvirá, pois essa é a Sua promessa, por amor do Seu nome.

© 5775 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Conforto x Crescimento (Dt. 20:4)

כִּי יהוה אֱלֹהֵיכֶם הַהֹלֵךְ עִמָּכֶם–לְהִלָּחֵם לָכֶם עִם-אֹיְבֵיכֶם לְהוֹשִׁיעַ אֶתְכֶם

“Pois YHWH vosso Elohim é o que vai convosco, a pelejar contra os vossos inimigos, para salvar-vos.” (Devarim/Deuteronômio 20:4)

O Eterno é poderoso o suficiente para fazer simplesmente desaparecer qualquer inimigo da frente do Seu povo. No entanto, Ele opta por pelejar juntamente com o povo, ao invés de fazer tudo Ele próprio. Há aqui uma preciosa lição da Torah: A forma do Eterno agir não é nos colocando numa redoma, e nos infantilizando, como uma mãe super-protetora faz com o filho, mas sim nos encorajando a encararmos desafios, e nos ajudando a confiar que Ele está conosco. É um processo mais sofrido, porém que proporciona grande amadurecimento. Às vezes é muito mais importante para o Eterno que encaremos desafios e saiamos fortalecidos, do que agir fazendo o nosso problema desaparecer, e desperdiçando a oportunidade de crescimento.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Vidas Quebrantadas (Especial Tish’a BeAv)

בְּנֵי צִיּוֹן הַיְקָרִים הַמְסֻלָּאִים בַּפָּז אֵיכָה נֶחְשְׁבוּ לְנִבְלֵי-חֶרֶשׂ מַעֲשֵׂה יְדֵי יוֹצֵר

“Os preciosos filhos de Siyon, avaliados a puro ouro, como são agora reputados por vasos de barro, obra das mãos do oleiro!” (Ekha/Lamentações 4:2)

Diferentemente do ouro, precioso e permanente, o barro é passageiro, e frágil. Os filhos de Israel seriam quebrantados pelo Eterno, como o oleiro que refaz sua obra. O processo de ter sua vida quebrantada, para ser refeita de forma a estar mais alinhada com a vontade do Criador é doloroso, árduo, e difícil. E exige profunda reflexão sobre onde devemos rever nossas atitudes e nossas escolhas. Todavia, o objetivo do Criador não é nos destruir, e sim nos purificar. Ele permite que soframos, porque Ele nos ama, e quer o melhor para o Seu povo.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Bem, Mal e Eternidade (Is. 45:7)

יוֹצֵר אוֹר וּבוֹרֵא חֹשֶׁךְ עֹשֶׂה שָׁלוֹם וּבוֹרֵא רָע אֲנִי יהוה עֹשֶׂה כָל-אֵלֶּה

“Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; Eu, YHWH, faço todas estas coisas.” (Yeshayahu/Isaías 45:7)

Durante a 2a. Guerra, um paraquedista quebrou o pescoço sem perceber. Ao cair, foi preso por nazistas, que o colocaram num cubículo onde permaneceu semanas deitado. Isso permitiu a seu pescoço se recuperar da fratura. Caso não tivesse sido preso, o ato de se movimentar muito teria feito com que ficasse paralítico ou mesmo morresse. A prisão foi, na realidade, sua salvação. Mas, ele só descobriu isso décadas depois, quando um raio-X revelou o ocorrido. Uma das razões pelas quais religiões dualistas surgiram está na dificuldade de atribuir a origem do mal (no sentido de destruição) ao Eterno. Para alguns, é preferível crer num segundo deus, tal como o diabo, e projetar sobre ele tais coisas. Mas o Tanakh é categórico: O Eterno é o único Elohim. Contudo, como na história do paraquedista, bem e mal são relativos, e nossa capacidade de enxergar é muito limitada. Nossas vidas são grãos de areia na eternidade. O sofrimento pelo qual passamos um dia se revelará como um grande bem no plano geral do Criador, e será como o nada, diante da grandiosidade objetivos dEle para nós, que contemplam toda a Eternidade.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

A Dificuldade da Morte (Is. 25:8)

בִּלַּע הַמָּוֶת לָנֶצַח וּמָחָה אֲדֹנָי יהוה דִּמְעָה מֵעַל כָּל-פָּנִים וְחֶרְפַּת עַמּוֹ יָסִיר מֵעַל כָּל-הָאָרֶץ–כִּי יהוה דִּבֵּר

“Aniquilará a morte para sempre, e assim enxugará Adonay YHWH as lágrimas de todos os rostos, e tirará o opróbrio do seu povo de toda a terra; porque YHWH o disse.” (Yeshayahu/Isaías 25:8)

A morte pode ser algo extremamente doloroso, pois tem aparência de uma perda irreparável. Mesmo com descobertas científicas que relativizam o tempo e o espaço, e que indicam que a morte não é o que pensamos, ainda assim é difícil nos consolar. Quis o Eterno que um véu separasse os vivos dos mortos, e que não tivéssemos acesso à realidade de quem partiu, seja ela qual for. Isso nos angustia. Um dia, contudo, as profecias dizem: Tudo fará sentido, o véu será erguido e não mais teremos que lidar com esse desconhecimento. Porém, até lá, é preciso confiar no Criador, e entender que se Ele assim o fez, é por uma boa causa. Tudo na natureza foi criado com um propósito cuidadosamente orquestrado, inclusive a transição desta existência para a próxima.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Diante da Dor (Passuk Yomi Especial)

קָרוֹב יהוה לְנִשְׁבְּרֵי-לֵב וְאֶת-דַּכְּאֵי-רוּחַ יוֹשִׁיעַ

“Perto está YHWH dos que têm o coração quebrantado, e salva os contritos de espírito.” (Tehilim/Salmos 34:19)

Muitas vezes é difícil compreender porque temos que passar por certas situações. Por perdas, adversidades e por momentos de profunda dor. Qualquer tentativa de explicação parece ser fútil, e até mesmo arrogante. Afinal, não foi dado a nós seres humanos conhecermos os mistérios da vida, da morte, e do universo. Mas, uma coisa nos foi dado conhecer: Que o Eterno nos ama, e que está ao nosso lado mesmo nos momentos de tristeza ou até de revolta. Mesmo quando se está, como o salmista muitas vezes esteve, inconformado com o próprio Criador. Como um pai amoroso que segura a mão do filho que sente dor e não consegue compreender porque o pai não o salva de passar por aquela situação, Ele não nos abandona. Seu carinho por nós é imenso e inimaginável, mesmo quando parece, aos olhos da nossa frágil humanidade, estar distante. Não é preciso tentar encontrar respostas, mas é importante saber que o Eterno aceita e compreende a nossa humanidade, e nos ama acima de tudo.

O Passuk Yomi de hoje é uma pequena e singela homenagem à Camila, que lutou até ontem contra um câncer raro, e descansou aos 19 anos.

Dor e Melhora (Lv. 26:42)

וְזָכַרְתִּי אֶת-בְּרִיתִי יַעֲקוֹב וְאַף אֶת-בְּרִיתִי יִצְחָק וְאַף אֶת-בְּרִיתִי אַבְרָהָם אֶזְכֹּר וְהָאָרֶץ אֶזְכֹּר

“Também Eu me lembrarei da minha aliança com Ya’aqov, e também da minha aliança com Yis’haq, e também da minha aliança com Avraham me lembrarei, e da terra me lembrarei.” (Wayiqra/Levítico 26:42)

Mesmo em meio às palavras terríveis sobre o destino do povo em caso de abandono da aliança da Torah, o Eterno afirma que se lembrará da aliança, por amor aos patriarcas. Todo período de punição, em que parece que o mundo desabou sobre nós, tem por objetivo nos depurar, e nos levar ao aprendizado. Todo pai amoroso castiga o seu filho, pois deseja vê-lo progredir – não para si – mas para o bem do próprio filho. As adversidades nos tornam pessoas melhores, mesmo frequentemente sendo constituídas por lições dolorosas. No fim, tudo aquilo que nos torna pessoas melhores vale à pena.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Dor e Liberdade (Jó 30:1)

וְעַתָּה שָׂחֲקוּ עָלַי צְעִירִים מִמֶּנִּי לְיָמִים אֲשֶׁר-מָאַסְתִּי אֲבוֹתָם לָשִׁית עִם-כַּלְבֵי צֹאנִי
“Agora, porém, se riem de mim os de menos idade do que eu, cujos pais eu teria desdenhado de pôr com os cães do meu rebanho.” (Iyov/Jó 30:1)

Quando estamos em situação de angústia, é muito difícil observar pessoas menos capazes, ou até bem menos éticas, do que nós estando por cima. Iyov (Jó) se refere a essa dor em sua fala. Assim como Iyov (Jó) não escondeu do Eterno o que sentia, assim também temos a liberdade de dizer a Ele tudo o que sentimos. Ele sabe que temos dificuldade de enxergar o todo, e que não é fácil suportar o sofrimento. Confie nEle, mas também desabafe perante Ele as suas dificuldades. Afinal, Ele já conhece mesmo todos os pensamentos do teu coração.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Tristeza na Destruição (2 Rs. 25:9)

וַיִּשְׂרֹף אֶת-בֵּית-יְהוָה וְאֶת-בֵּית הַמֶּלֶךְ וְאֵת כָּל-בָּתֵּי יְרוּשָׁלִַם וְאֶת-כָּל-בֵּית גָּדוֹל שָׂרַף בָּאֵשׁ

“E queimou a Casa de YHWH e a casa do rei, como também todas as casas de Jerusalém, e todas as casas dos grandes queimou.” (Melakhim Bet/2 Reis 25:9)

Imagine o horror dos judeus daqueles tempos em observar sua cidade inteira sendo destruída, e o próprio Templo sendo queimado. Dor, tristeza, desespero e desesperança podem abater o ser humano quando se vê tendo sua vida despedaçada. Todavia, assim como os judeus posteriormente retornaram e reconstruíram Jerusalém, assim também o Eterno nos capacita a reconstruirmos nossas vidas. E esse ciclo de reconstrução nos ajuda a adquirir maturidade e confiança nEle.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.