Arquivo da tag: confiança

Paz de Espírito (Sl. 29:11)

יהוה–עֹז לְעַמּוֹ יִתֵּן יְהוָה, יְבָרֵךְ אֶת-עַמּוֹ בַשָּׁלוֹם

“ADONAY dará força ao seu povo; ADONAY abençoará o seu povo com paz.” (Tehilim/Salmos 29:11)

Talvez você esteja hoje precisando de paz de espírito. Talvez você esteja hoje perplexo diante dos desafios e das dores da vida. Talvez você esteja se perguntando até quando. Que seja o Eterno a sua força e o seu apoio. Procure focar nEle por alguns minutos, e se permita deixar a sua mente livre de todas as coisas por alguns instantes. Só por alguns instantes, permita que Ele te conceda a paz. Uma pequena semente de paz pode fazer toda a diferença quanto aos frutos do futuro, pois nEle encontraremos a força para vencer as adversidades.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Entrega e Confia (Sl. 37:5)

גּוֹל עַל-יהוה דַּרְכֶּךָ וּבְטַח עָלָיו וְהוּא יַעֲשֶׂה

“Entrega o teu caminho a ADONAY; confia nEle, e Ele o fará.” (Tehilim/Salmos 37:5)

O salmista fala sobre mais do que simplesmente apresentar o teu caminho diante do Eterno. Ele diz: Entrega teu caminho. Isso não é tarefa fácil. Nós queremos estar no controle; queremos definir o que irá acontecer conosco, e como Ele nos abençoará. Porém, ainda assim, o salmista diz: Entrega e confia! Isto é, tenha a confiança de que Ele sabe o que faz. Só seremos abençoados quando abdicarmos de tentar controlar o que nos ocorre, e confiar que Ele fará tudo o que é necessário.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

A Luz do Criador (Sl. 119:105)

נֵר-לְרַגְלִי דְבָרֶךָ וְאוֹר לִנְתִיבָתִי

“Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para o meu caminho.” (Tehilim/Salmos 119:105)

Muitos vêem as Escrituras como tão somente um conjunto de regras. Outros, como instruções para que possam ser abençoados. Outros ainda, algo que evite as consequências que tanto temem. No entanto, o salmista chama a palavra que provém do Eterno de lâmpada para os pés e luz para o caminho. Ele sabia que vivia num mundo envolto em trevas, e que para poder se conduzir adequadamente, era necessário ter uma fonte de luz. Sem a luz que vem das Escrituras, o homem não consegue se conduzir adequadamente e enxergar para onde suas ações o estão conduzindo. Em um mundo tão confuso e cheio de pontos de vista divergentes, permita que as Escrituras sejam o seu norte e governem a sua vida, medindo cada passo dado. Aquele que anda na luz encontrará o Eterno no fim de sua jornada.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Quando o Eterno ouve? (Sl. 116:2)

כִּי-הִטָּה אָזְנוֹ לִי וּבְיָמַי אֶקְרָא

“Porque inclina para mim o seu ouvido, invocá-lo-ei enquanto viver.” (Tehilim/Salmos 116:2)

O salmista traz em suas palavras a confiança de que o Eterno ouve suas orações. De onde vem essa fé? A resposta está no entendimento de que a resposta do Eterno não depende unicamente dEle conceder a nossa vontade. Depende do fato de que nosso pedido pode ou não estar alinhado com o tempo e com os planos dEle. Quando um filho pede ao pai um doce, e o pai não o concede sabendo que seu filho pode passar mal, o filho pode não ficar feliz, mas confia que o pai só quer o bem dele. Da mesma forma, devemos desenvolver em nós a capacidade de entender que o Eterno quer o melhor para nós. E, frequentemente, esse melhor significa não atender ao nosso desejo imediato. Confie que Ele sabe o que faz, e você perceberá que nenhuma oração deixa de ser ouvida.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Confiando no Condutor (Ex. 13:17)

וַיְהִי בְּשַׁלַּח פַּרְעֹה אֶת-הָעָם וְלֹא-נָחָם אֱלֹהִים דֶּרֶךְ אֶרֶץ פְּלִשְׁתִּים כִּי קָרוֹב הוּא כִּי אָמַר אֱלֹהִים פֶּן-יִנָּחֵם הָעָם בִּרְאֹתָם מִלְחָמָה–וְשָׁבוּ מִצְרָיְמָה

“E aconteceu que, quando Faraó deixou ir o povo, Elohim não os levou pelo caminho da terra dos filisteus, que estava mais perto; porque Elohim disse: Para que porventura o povo não se arrependa, vendo a guerra, e volte ao Egito.” (Shemot/Êxodo 13:17)

Nossos antepassados precisaram fazer o caminho mais longo, porque não estavam preparados para ver a guerra. Talvez, contudo, alguns deles tenham se indagado quanto ao porquê de tomarem o caminho mais longo. O mesmo frequentemente acontece conosco. Em diversas circunstâncias, o Eterno nos conduz pelo caminho mais longo. Muitas vezes passamos as noites em claro, e pranteamos, porque não entendemos a razão do prolongamento de nosso sofrimento. No entanto, a razão frequentemente está no fato de que o Eterno está nos preparando, ou mesmo preparando as circunstâncias ao redor de nós, para por fim nos conduzir da melhor maneira. Nesses momentos, é importante ter fé, e confiar no Eterno. Mesmo quando o caminho é pavimentado por incertezas. No momento certo, Moshé (Moisés) esclareceu as razões do Eterno, de modo que as gerações vindouras conseguem, hoje, compreender as razões do Eterno. O mesmo ocorrerá conosco. No momento certo, o Eterno nos fará conhecer o porquê de nos conduzir por caminhos aparentemente longos e tortuosos.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Permitida a reprodução se os créditos forem mantidos.

Lembrar e Confiar (Ex. 13:9)

וְהָיָה לְךָ לְאוֹת עַל-יָדְךָ וּלְזִכָּרוֹן בֵּין עֵינֶיךָ לְמַעַן תִּהְיֶה תּוֹרַת יהוה בְּפִיךָ כִּי בְּיָד חֲזָקָה הוֹצִאֲךָ יהוה מִמִּצְרָיִם

“E te será por sinal sobre tua mão e por lembrança entre teus olhos, para que a Torá de ADONAY esteja em tua boca; porquanto com mão forte ADONAY te tirou do Egito.” (Shemot/Êxodo 13:9)

A Torá nos diz que a ritualística do Pessah (Páscoa) tem por objetivo ser um sinal para nós. O sinal na mão tem por objetivo conduzir nossas ações. E o sinal entre os olhos, para conduzir nosso foco. E ambos devem estar direcionados para a Torá (Instrução) do Eterno. Muitos pensam que isso seria por gratidão, supondo que já que o Eterno nos livrou, então devemos a Ele obediência. Mas o motivo da Torá é outro: Ao apontar para o livramento, a Torá está nos lembrando a Instrução do Eterno é para o nosso bem, e para o nosso livramento. Nossos pais confiaram nEle, e por isso conseguiram sair do Egito. Da mesma forma, se desejamos ter uma vida feliz e realizada, devemos seguir o Eterno, pois Ele sempre nos conduz para o que há de melhor.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Permitida a reprodução se os créditos forem mantidos.

Deixando a Escravidão do Passado (Ex. 12:10)

וְלֹא-תוֹתִירוּ מִמֶּנּוּ עַד-בֹּקֶר וְהַנֹּתָר מִמֶּנּוּ עַד-בֹּקֶר בָּאֵשׁ תִּשְׂרֹפוּ

“E nada dele deixareis até amanhã; mas o que dele ficar até amanhã, queimareis no fogo.” (Shemot/Êxodo 12:10)

Queimar um cordeiro ou carneiro era uma grande afronta aos egípcios, pois uma de suas divindades tinha a forma de tal animal. Porém, além do juízo sobre os deuses do Egito, essa passagem também traz uma outra lição importante. Os filhos de Israel, no começo de sua estadia no Egito, haviam se tornado pastores de rebanho. Queimar o que restou do cordeiro cozido representava libertar-se de absolutamente tudo que dizia respeito à sua vida no Egito. Jamais estaremos prontos para as novas etapas em nossas vidas se não estivermos dispostos a deixar para trás tudo que dizia respeito à etapa anterior. Há pessoas que sofrem, porque apesar de terem fisicamente deixado a escravidão de uma situação pregressa, seus corações ainda continuam cativos, porque se recusam a enxergar, aceitar ou agir de forma a colocar um ponto final definitivo naquilo que passou. Não tenha receio de deixar o passado para trás, pois o maior perigo está em tornar-se escravo dele.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Permitida a reprodução se os créditos forem mantidos.

Lembrando do Livramento (Ex. 12:51)

וַיְהִי בְּעֶצֶם הַיּוֹם הַזֶּה הוֹצִיא יהוה אֶת-בְּנֵי יִשְׂרָאֵל מֵאֶרֶץ מִצְרַיִם–עַל-צִבְאֹתָם

“E aconteceu naquele mesmo dia que ADONAY tirou os filhos de Israel da terra do Egito, segundo os seus exércitos.” (Shemot/Êxodo 12:51)

O ritual da Festa dos Ázimos, com todas as suas prescrições, tais como os pães ázimos, as ervas amargas, os sete dias, é riquíssimo em simbolismo. Todavia, é importante não perder o foco do cerne da festividade, que é o livramento efetuado pelo Eterno. A importância de se lembrar disso não é apenas para glorificar o Criador. É também para que nos recordemos de que, mesmo durante as situações mais improváveis, quando não há mais esperança para o ser humano, o Sagrado, Bendito seja Ele, atua e dá livramento aos seus servos. Essa lição nos ensina a confiar no Seu agir, pois a Sua vontade sempre vai na direção daquilo que é o melhor para nós.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Permitida a reprodução se os créditos forem mantidos.

Confiança e Evolução (Ex. 6:7)

לָקַחְתִּי אֶתְכֶם לִי לְעָם וְהָיִיתִי לָכֶם לֵאלֹהִים וִידַעְתֶּם כִּי אֲנִי יְהוָה אֱלֹהֵיכֶם הַמּוֹצִיא אֶתְכֶם מִתַּחַת סִבְלוֹת מִצְרָיִם

“E eu vos tomarei por meu povo, e serei vosso Elohim; e sabereis que eu sou ADONAY vosso Elohim, que vos tiro de debaixo das cargas dos egípcios.” (Shemot/Êxodo 6:7)

Israel, enquanto ainda escravo no Egito, não havia se tornado plenamente uma nação. O Eterno liberta Israel não apenas por Sua promessa aos patriarcas, mas também para torná-lo um exemplo do que seria uma nação que caminhasse em Suas veredas. Hoje, conseguimos olhar para o passado e apreciar todo o processo de evolução espiritual de Israel, até que estivesse em condições de firmar uma aliança nacional. Quando, todavia, olhamos para nossas vidas enquanto indivíduos, nem sempre conseguimos perceber que o processo pelo qual estamos passando tem um objetivo maior, ainda a ser revelado pelo Altíssimo. É fundamental manter a confiança nEle de que estamos trilhando o Seu caminho, para que possamos atingir aquilo que Ele deseja de nós.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Dificuldade ou Bênção? (Ex. 5:2)

וַיֹּאמֶר פַּרְעֹה–מִי יהוה אֲשֶׁר אֶשְׁמַע בְּקֹלוֹ לְשַׁלַּח אֶת-יִשְׂרָאֵל לֹא יָדַעְתִּי אֶת-יהוה וְגַם אֶת-יִשְׂרָאֵל לֹא אֲשַׁלֵּחַ

“Mas Faraó disse: Quem é ADONAY, cuja voz eu ouvirei, para deixar ir Israel? Não conheço ADONAY, nem tampouco deixarei ir Israel?” (Shemot/Êxodo 5:2)

O começo da redenção promovida pelo Eterno através de Moshé (Moisés) parecia desastroso para Israel. Ao invés de dar ouvidos a ele, faraó ainda endureceu sua atitude perante o povo de Israel. Moshé, contudo, permaneceu firme no seguir as instruções do Criador, e a adversidade aparente se revelou um grande livramento. Muitas vezes, as melhores coisas que o Eterno coloca adiante de nós, as experiências mais extraordinárias, começam com ares de dificuldade, e de angústia. No entanto, a perseverança costuma nos dar outra perspectiva. As dificuldades de hoje podem revelar ser as grandes bênçãos de amanhã.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.