Arquivo da tag: ansiedade

Ansiedade e Controle (Gn. 15:3)

וַיֹּאמֶר אַבְרָם–הֵן לִי לֹא נָתַתָּה זָרַע וְהִנֵּה בֶן-בֵּיתִי יוֹרֵשׁ אֹתִי

“Disse mais Abram: Eis que não me tens dado filhos, e eis que um nascido na minha casa será o meu herdeiro.” (Bereshit/Gênesis 15:3)

Abram (Abrão) estava apreensivo, pois não tinha mais qualquer esperança quanto a ter filhos, e coloca o fato diante do Eterno. Ainda assim, o Eterno responde que sua descendência seria extremamente numerosa. Muitas vezes, temos a ansiedade de tentar controlar nosso destino, e nos sentimos absolutamente perdidos quando as coisas estão totalmente fora do nosso controle. Esses, todavia, são os momentos que o Eterno mais escolhe para provar Sua fidelidade. Para deixar claro que devemos deixar que Ele esteja no controle, e para nos ensinar a lição de confiar nEle. A dificuldade de confiar no Eterno pode ser um sinal de que estamos tentando ser controladores, soberanos sobre nossas próprias vidas. Mas, Ele não divide sua glória. É importante lembrar que pertencemos a Ele, procurar descansar nEle, e lembrar que Ele cuidará de nós.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Sinal e Ansiedade (Is. 7:16)

כִּי בְּטֶרֶם יֵדַע הַנַּעַר מָאֹס בָּרָע–וּבָחֹר בַּטּוֹב תֵּעָזֵב הָאֲדָמָה אֲשֶׁר אַתָּה קָץ מִפְּנֵי שְׁנֵי מְלָכֶיהָ

“Na verdade, antes que este menino saiba rejeitar o mal e escolher o bem, a terra, de que te enfadas, será desamparada dos seus dois reis.” (Yeshayahu/Isaías 7:16)

A profecia da jovem que iria conceber o menino, chamado Imanu’el, revela que antes do menino atingir maturidade, o reino de Yehudá (Judá) seria liberto dos reis da Síria e de Efrayim. Mesmo recebendo um sinal positivo, o rei Ahaz (Acaz) ainda teria que aguardar anos, até que o menino crescesse, e a guerra cessasse! Mesmo tendo um sinal positivo do Eterno, frequentemente nos é doloroso aguardar os desdobramentos, e certamente motivo de muita ansiedade. Para ajudar a aliviar tal ansiedade, nossos sábios da antiguidade nos deram a receita: Recordar dos feitos do Eterno, tanto em nossas vidas quanto nas vidas de nossos pais. Lembrar de suas ações renova as nossas esperanças, e nos dá forças para que possamos seguir esperando, até atingirmos a vitória.

© 5775 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Alegria (Ne. 12:37)

“Indo assim para a porta da fonte, defronte deles, subiram as escadas da cidade de David, onde começa a subida do muro, desde cima da casa de David, até à porta das águas, do lado do oriente.” (Nechemiyah/Neemias 12:37)

Imagine que cena espetacular! O povo todo reunido, em meio às lágrimas de alegria, louvando ao Eterno em alta voz, enquanto circundava o recém-inaugurado Beit HaMikdash (Templo)! No entanto, para que isso acontecesse, foi necessário o trabalho de muitas gerações. Suor, lágrimas, e principalmente: uma grande dedicação. Fazer parte da construção do caminho de volta para casa pode não ser tão emocionante quanto participar da festa final. Mas, anime-se! Pois será tarefa de grande recompensa, e de reconhecimento das gerações vindouras.

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Pressa com Palavras (Pv. 29:20)

“Se vires um homem apressado com suas palavras, há mais esperança para um tolo do que para ele.”
(Mishlei/Provérbios 29:20)

 

A pressa ao falar pode destruir num minuto aquilo que se leva anos para construir. Procure encontrar formas de conter sua ansiedade em falar. Uma noite de sono pode ajudar a organizar os pensamentos. Se a vontade de falar for muita, escreva para você mesmo, sem censura, aquilo que deseja dizer. Depois, reveja e ajuste suas palavras até que tenha a certeza de que não irá se arrepender delas. Essa técnica pode ajudar a aplacar a ansiedade inicial, sem que as consequências sejam destrutivas.

 

© 2013 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.