Arquivo da tag: amor

Sementes e Frutos (Pv. 10:12)

שִׂנְאָה תְּעֹרֵר מְדָנִים וְעַל כָּל-פְּשָׁעִים תְּכַסֶּה אַהֲבָה

“O ódio excita contendas, mas o amor cobre todos os pecados.” (Mishlê/Provérbios 10:12)

Uma pergunta que devemos nos indagar antes de repreender ou mesmo oposição ao a alguém: Nossos atos são motivados por amor? Muitas pessoas se frustram com suas tentativas de colocar terceiros no caminho da retidão, porém suas ações não são motivadas por amor, e sim por medo, raiva, ou até mesmo desejo de dominação. Se essa é a semente que plantamos, só colheremos ódio e contenda. Porém, se nossa atitude com o próximo for amorosa, e com brandura falarmos sobre integridade, o outro ainda continua tendo o livre arbítrio para aceitar ou não o que estamos dizendo, mas as chances de dar certo são muito maiores. Plante a Torá em amor, para que os frutos sejam deleitosos.

© 5776 – Qol haTorá (www.judeu.org) – Permitida a reprodução se os créditos forem mantidos.

Castelos de Areia (Pv. 19:4)

הוֹן–יֹסִיף רֵעִים רַבִּים וְדָל מֵרֵעֵהוּ יִפָּרֵד

“As riquezas granjeiam muitos amigos; mas do pobre o seu próprio amigo se separa.” (Mishlê/Provérbios 19:4)

Os últimos meses no Brasil têm sido bastante tensos, em virtude da crise financeira. Muitos dos que foram afetados se sentem mal, não apenas pela crise propriamente dita, mas sim pelo fato de que os amigos rapidamente se afastam daquele que está em dificuldades. Num primeiro momento, isso pode ser bastante doloroso. Afinal, sentir-se sozinho e sem recursos é algo árduo. No entanto, quando essas amizades se vão, assim como outras coisas nas quais depositávamos nossa confiança, como castelos de areia ruindo, podemos perceber a limpeza que o Eterno produz em nossas vidas, para nos refinar e nos alertar, a fim de que estejamos mais atentos aos sinais negativos. Não perca tempo se lamentando porque pessoas tóxicas, ou situações incertas, se foram, antes, concentre-se no Criador, e Ele te conduzirá pelo caminho da restauração.

© 5776 – Qol haTorá (www.judeu.org) – Permitida a reprodução se os créditos forem mantidos.

Relacionamentos (Pv. 17:17)

בְּכָל-עֵת אֹהֵב הָרֵעַ וְאָח לְצָרָה יִוָּלֵד

“Em todo o tempo ama o amigo e para a hora da angústia nasce o irmão.” (Mishlê/Provérbios 17:17)

Problemas familiares, ou com amizades, são coisas muito comuns de acontecer no nosso cotidiano. Porém, observe como o texto da Escritura diz que o irmão nasce na hora da angústia. O brasileiro é um povo muito amistoso, mas de relacionamentos extremamente superficiais, e isso gera muita decepção. Mas se você enfrenta tais situações, não fique triste! Saiba que muitas vezes as adversidades vêm justamente para servirem como uma depuração de nossos relacionamentos, e nos mostrar quem realmente se importa conosco. Se isso te acontecer, não se desespere, nem se surpreenda. Antes, procure olhar ao redor, e veja quem realmente te ofereceu o ombro e te estendeu a mão. Esse é o irmão que o Eterno colocou na sua vida, um anjo do Senhor que trouxe consigo a mensagem de que você tem valor. Não perca tempo com quem te vê de forma utilitária ou meramente casual. Investir emocionalmente nessas pessoas só trará angústia e dor, ao passo que aproximar-se daquele que realmente te apoia na angústia certamente pavimentará a sua felicidade.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Permitida a reprodução se os créditos forem mantidos.

Amor e Cura (Lv. 19:18)

לֹא-תִקֹּם וְלֹא-תִטֹּר אֶת-בְּנֵי עַמֶּךָ וְאָהַבְתָּ לְרֵעֲךָ כָּמוֹךָ אֲנִי יהוה

“Não te vingarás nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou ADONAY.” (Wayiqrá/Levítico 19:18)

A Torá aqui enfatiza o amor. No hebraico original, entende-se isso não como sentimento, mas como uma prática de solidariedade e de solicitude para com o próximo. Embora não controlemos nossas emoções, agir dessa maneira, buscando o bem do próximo é o melhor antídoto contra a raiva, a tristeza e a mágoa. Ao nos focarmos na necessidade do próximo, deixamos nossas dores de lado. E, com isso, começamos a trilhar o caminho na direção da cura.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Permitida a reprodução se os créditos forem mantidos.

Entre o Amor e o Ódio (Pv. 10:12)

שִׂנְאָה תְּעֹרֵר מְדָנִים וְעַל כָּל-פְּשָׁעִים תְּכַסֶּה אַהֲבָה

“O ódio excita contendas, mas o amor cobre todos os pecados.” (Mishlê/Provérbios 10:12)

A religião de uma pessoa é como um motor, que pode impulsionar a vida para as mais impressionantes transformações. Porém, como todo motor, carece de um combustível. Há pessoas que não movidas por um profundo amor e desejo de servir o Criador e o próximo. Há outras que são movidas pela sua própria inclinação ao mal, encontrando prazer no ódio e na contenda. Se o amor pode nos impulsionar numa jornada cujo fim é o mundo vindouro e seu deleite, o ódio só levará à destruição. E o primeiro a ser destruído é aquele que primeiro odiou. Todo homem carrega em si amor e ódio. Porém, aquilo que ele alimenta é o que impulsionará sua vida. Se o amor, para ser luz do Criador na terra. Se o ódio, destruirá muitas vidas até chegar na sua própria. Escolha, portanto, agir em amorosidade, e subjugar todo ódio infundado.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Permitida a reprodução se os créditos forem mantidos.

Utilitarismo (Ex. 22:15)

וְכִי-יְפַתֶּה אִישׁ, בְּתוּלָה אֲשֶׁר לֹא-אֹרָשָׂה–וְשָׁכַב עִמָּהּ מָהֹר יִמְהָרֶנָּה לּוֹ לְאִשָּׁה

“Se alguém enganar alguma virgem, que não for desposada, e se deitar com ela, certamente a dotará e tomará por sua mulher.” (Shemôt/Êxodo 22:15)

Diversas passagens na Torá ensinam um mesmo conceito, que é o de se responsabilizar por seus atos. Este é mais um exemplo: Seduzir uma mulher, para depois abandoná-la era considerado pela Torá um ato abominável. Por trás desses ensinamentos, há dois valores importantes: O primeiro que é o de não se aproveitar da fragilidade alheia. O segundo, que não se deve tratar as pessoas como se fossem descartáveis, e estivessem a nosso serviço. Vivemos numa época em que as pessoas acham natural pensarem em seus relacionamentos de forma utilitária. De quem é bom me aproximar? Quem me favorece com sua amizade? O que posso obter de estar junto de outrem? Quem irei adicionar numa rede social para me promover, ou para que me seja útil? Nenhum desses pensamentos está alinhado com a Torá. As pessoas não são mercadoria de supermercado. Viver a Torá é aceitar um pensamento bem mais sublime: O de que cada ser humano é uma bela e extraordinária criação do Eterno.

© 5776 – Qol haTorá (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Progredindo no Amor (Dt. 15:3)

אֶת-הַנָּכְרִי תִּגֹּשׂ וַאֲשֶׁר יִהְיֶה לְךָ אֶת-אָחִיךָ תַּשְׁמֵט יָדֶךָ

“Do estrangeiro o exigirás; mas o que tiveres em poder de teu irmão a tua mão o remitirá.” (Debharim/Deuteronômio 15:3)

Destruir aquilo que pertencia a outros deuses indica algo importante: Tudo aquilo que ameaçava a posição do Eterno enquanto soberano sobre o povo de Israel deveria ser eliminado, pois o Eterno só reina sobre nossas vidas quando de forma absoluta. De forma análoga, o Eterno só reinará sobre nossas vidas se aceitarmos que Ele tenha total e absoluta exclusividade. Não pode haver áreas em que deixemos o Eterno de fora, pois quem reinaria ao lado dEle? A total submissão ao Criador é a primeira chave para um relacionamento saudável com Ele.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Fidelidade e Misericórdia (Dt. 7:9)

יָדַעְתָּ כִּי-יהוה אֱלֹהֶיךָ הוּא הָאֱלֹהִים הָאֵל הַנֶּאֱמָן–שֹׁמֵר הַבְּרִית וְהַחֶסֶד לְאֹהֲבָיו וּלְשֹׁמְרֵי מִצְו‍ֹתָו לְאֶלֶף דּוֹר

“Saberás, pois, que ADONAY teu Elohim, ele é Elohim, o Elohim fiel, que guarda a aliança e a misericórdia até mil gerações aos que o amam e guardam os seus mandamentos.” (Debharim/Deuteronômio 7:9)

Dois aspectos do Eterno se fazem importantes no relacionamento com os seus servos: Ele é fiel, e é misericordioso. Ser fiel significa que Ele cumprirá sempre a Sua parte em abençoar e proteger aqueles que O amam, e andam segundo a Sua instrução. E ser misericordioso significa que Ele perdoará as nossas falhas, por nossa falta de fidelidade. Isso mostra que amá-Lo e guardar os Seus mandamentos não significa nunca errar. Ele sabe que erraremos e tropeçaremos, e teremos as nossas dificuldades. Mas, significa que não devemos abandonar aquilo que nos norteia, a saber, o amor a Ele e o desejo de acertar. Quando nós somos leais a Ele, e buscamos viver como Ele espera, podemos experimentar não apenas a Sua fidelidade, mas também a Sua incomparável misericórdia.

© 5775 – Qol haTorah (www.qol-hatora.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Amor Incomparável (Os. 13:5)

אֲנִי יְדַעְתִּיךָ בַּמִּדְבָּר בְּאֶרֶץ תַּלְאֻבוֹת

“Eu te conheci no deserto, na terra muito seca.” (Hoshea’/Oséias 13:5)

Pessoas que estão bem de vida costumam estar rodeadas de ‘amigos’ e ‘amores’. No entanto, basta terem alguma dificuldade para que esses se dissipem. Para nos dar um exemplo do que é o verdadeiro amor, o Eterno amou Israel quando este estava na sua condição mais baixa. Escravo, idólatra, e sem posses, o povo foi amado pelo Eterno com um amor que transcende qualquer compreensão. Não devemos nos esquecer de onde viemos, enquanto povo, para que também nós não amemos apenas aqueles que são fáceis de serem amados. O verdadeiro amor se manifesta na adversidade.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.

Amor e Esforço (Dt. 17:1)

לֹא-תִזְבַּח ליהוה אֱלֹהֶיךָ שׁוֹר וָשֶׂה אֲשֶׁר יִהְיֶה בוֹ מוּם–כֹּל דָּבָר רָע כִּי תוֹעֲבַת יהוה אֱלֹהֶיךָ הוּא

“A YHWH teu Elohim não sacrificarás boi ou ovelha em que haja defeito ou qualquer deformidade; pois isso é abominação a YHWH teu Elohim.” (Devarim/Deuteronômio 17:1)

A lição sobre o sacrifício não ter defeito ensinava o povo a separar o melhor, e não o pior, para o Eterno. Seria fácil oferecer um animal com defeito, de pouco proveito. Todavia, oferecer um animal perfeito seria custoso. Da mesma forma é com a observância da Torah. Frequentemente nos sentimos abatidos porque observar a Torah é custoso, e às vezes difícil. Todavia, esse é exatamente o objetivo. Se fossem triviais, qualquer pessoa as cumpriria. O nível de compromisso que a Torah exige, contudo, separa aqueles que o fazem por fidelidade, daqueles que o fariam simplesmente por não terem nada a perder. Da próxima vez em que você tiver dificuldade com algum ponto da Torah, anime-se e alegre-se: Você está dando uma demonstração enorme de amor ao Eterno.

© 2014 – Kol haTorah (www.kol-hatorah.org) – Proibida a reprodução sem consentimento prévio.